Notícias

Banca de DEFESA: NIVALDO DOS SANTOS MENDONÇA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: NIVALDO DOS SANTOS MENDONÇA
DATA: 26/02/2013
HORA: 14:30
LOCAL: Polo de Gestão / Pós-graduação- Sala02
TÍTULO:

" USOS MÚLTIPLOS DAS ÁGUAS DA BARRAGEM PORÇÃO DA RIBEIRA, ITABAIANA/SE"


PALAVRAS-CHAVES:

Barragem Porção da Ribeira. Múltiplos Usos dos Recursos Hídricos. Índice de Sustentabilidade.

 


PÁGINAS: 50
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Ciências Ambientais
RESUMO:

A água é um dos recursos natural indispensável à manutenção das diferentes formas de vida, assim como é nos seus processos de evolução e coevolução. Porém, sua distribuição, em termo quantitativo, ocorre de forma irregular ao longo da Terra, já os seus padrões qualitativos são variáveis e decorrentes dos usos aos quais os recursos hídricos são submetidos. Por reconhecer a importância da água e da sua disponibilidade quantitativa e qualitativa em um manancial, frente aos seus usos múltiplos é que o presente trabalho traz como objetivos: quantificar os principais usos consultivos das águas da Barragem Porção da Ribeira e caracterizar os principais usos não consultivos e seus usuários; verificar os possíveis conflitos pelo uso da água e gerar índice de sustentabilidade baseado em indicadores social, econômico e ambiental do uso das águas da referida barragem. Em busca de atingir tais objetivos, foram efetuadas visitas a órgãos governamentais (Deso, Cohidro, Ministério Público, Delegacias, Secretarias de Educação, Saúde e Obras), coleta e análise de água, entrevistas com os irrigantes, com o presidente da associação de piscicultores, com os donos de bares, as margens da barragem Porção da Ribeira, além de realizar o balanço hídrico do reservatório. Os recursos hídricos da barragem têm como principais usos consultivos, a distribuição de água para fins de consumo humano e o uso na irrigação, sendo esses usos não conflitantes em termos quantitativos, apesar das águas destinadas aos lotes, para a irrigação, serem utilizadas também para outros fins pelos irrigantes. Entre os usos não consultivos das águas da barragem se destacam o uso para lazer e a piscicultura, sendo que foi constatada a existência de um conflito que se encontra não manifesto entre a piscicultura e a pesca artesanal. Também foram observadas irregularidades, do ponto de vista legal, no que se refere à ocupação das margens do reservatório e a destinação de resíduos na barragem e no seu principal afluente. Dentre os onze indicadores utilizados na confecção do índice de sustentabilidade, se constatou que os indicadores: Razão entre a quantidade de água aplicada na irrigação pela quantidade de recurso hídrico necessário para satisfazer as necessidades das plantas cultivadas; Percentual de ocorrências policiais na área do perímetro irrigado em relação à zona rural dos municípios em que está localizado o perímetro irrigado; e Razão entre o número de irrigantes que bebem a água distribuída pela DESO e os que têm acesso a mesmase apresentaram como os principais entraves na caminhada rumo à sustentabilidade das atividades que dependem dos usos das águas da barragem. O valor determinado para o índice de sustentabilidade foi 1,64.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2177263 - ANTENOR DE OLIVEIRA AGUIAR NETTO
Presidente - 2579022 - GREGORIO GUIRADA FACCIOLI
Externo à Instituição - LUIZ FERNANDO SOUZA MAGNO CAMPECHE
Notícia cadastrada em: 26/02/2013 09:12
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - fragata3.fragata3 v3.5.16 -r10673-9ba8510ba