Notícias

Banca de DEFESA: MARY LOURDES SANTANA MARTINS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARY LOURDES SANTANA MARTINS
DATA: 25/02/2013
HORA: 10:00
LOCAL: PRODEMA
TÍTULO:

Rios, Estuarios e Mangues: A Mulher na Pesca Artesanal.


PALAVRAS-CHAVES:

Pesca artesanal, mulher, lugar.


PÁGINAS: 138
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Ciências Ambientais
RESUMO:

 

A pesca constitui uma das atividades produtivas mais antigas do mundo que ao longo do tempo foi realizada predominantemente por homens.  A participação feminina neste setor ocorreu inicialmente de forma indireta, quando à mulher cabia a responsabilidade do beneficiamento e comercialização do pescado, a confecção e reparo dos instrumentos utilizados pelo homem para a realização da atividade. As dificuldades socioeconômicas que permeiam o cotidiano das comunidades que sobrevivem da exploração dos recursos pesqueiros constituem fatores determinantes para a inserção da mulher de forma direta na pesca. Assim, elas ocupam as margens de rios, estuários e mangues trabalhando diretamente na captura de peixes, moluscos e crustáceos para atender as necessidades de sobrevivência de suas famílias. Desta forma, a participação feminina na aludida atividade constitui uma alternativa de subsistência, fonte de trabalho e renda para inúmeras famílias em todo o país. Todavia, a atuação da mulher neste universo ocorre com algumas exceções num contexto de invisibilidade e desvalorização do seu trabalho entendido como extensão das tarefas domésticas e não como pesca propriamente. Partindo desta premissa, suscitou o interesse em desenvolver um estudo, cujo objetivo principal foi analisar a importância e atribuições da mulher na pesca artesanal, numa comunidade denominada Ilha do Beto situada município de Itaporanga D´Ajuda/SE. Além disso, a presente pesquisa buscou também investigar os significados que as pescadoras atribuem ao lugar de vida e trabalho, haja vista a íntima relação que o cotidiano da pesca proporciona. Para alcançar os objetivos propostos a metodologia utilizada fundamenta-se na abordagem qualitativa, que se propõe não apenas descrever, mas, sobretudo analisar e compreender a realidade dos sujeitos pesquisados. Foram também adicionados à estrutura metodológica pressupostos da história oral e aspectos da abordagem etnográfica. O desenvolvimento da pesquisa no campo empírico ocorreu mediante trabalho de campo com a realização de entrevistas semiestruturadas, conversas informais, observação direta, turnê guiada, registro fotográfico e georreferenciamento. A realização deste trabalho permitiu identificar quão importante e singular é a atuação da mulher nesta atividade, cujo envolvimento e participação não estão limitados simplesmente a uma “ajuda”. As pescadoras que compuseram a amostragem desta pesquisa reconhecem que o trabalho desempenhado na pesca, é tão essencial quanto àquele realizado por seu companheiro, contribuindo significativamente para a formação da renda familiar. Ademais, no que se refere à relação das pescadoras com o lugar, pôde-se constatar que a Ilha do Beto corresponde não somente ao local onde é possível atender as necessidades de trabalho e renda, mas também o lugar onde são estabelecidas importantes relações afetivas entre os indivíduos, e entre estes e o entorno.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 555.439.366-72 - RONALDO GOMES ALVIM
Interno - 2222763 - MARIA JOSE NASCIMENTO SOARES
Externo à Instituição - LIGIA ALBUQUERQUE DE MELO
Notícia cadastrada em: 25/02/2013 08:42
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - bigua2.bigua2 v3.5.16 -r10673-9ba8510ba