Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: ROGÉRIO SANTOS ALVES

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ROGÉRIO SANTOS ALVES
DATA: 20/07/2020
HORA: 14:00
LOCAL: Ambiente virtual,Plataforma Google Meet,em razão do Plano de Contingência adotado pela UFS
TÍTULO: OS CAVALEIROS DA TRISTE FIGURA: UMA EXPERIÊNCIA DECOLONIAL A PARTIR DE UM PROCESSO ARTÍSTICO DE CRIAÇÃO CÊNICA COM O GRUPO TEATRAL BOCA DE CENA DE ARACAJU-SE
PALAVRAS-CHAVES: Nordeste. Grupo Teatral Boca de Cena. Dom Quixote. Cultura popular. Decolonialidade.
PÁGINAS: 164
GRANDE ÁREA: Lingüística, Letras e Artes
ÁREA: Artes
SUBÁREA: Teatro
ESPECIALIDADE: Dramaturgia
RESUMO:

Esta pesquisa objetiva analisar os elementos da cultura popular ao evidenciar questões políticas e estéticas assim como repensar as presenças e uso da cultura popular dentro do espetáculo teatral “Os Cavaleiros da Triste Figura”, realizado pelo grupo teatral sergipano Boca de Cena, e que teve como inspiração o romance de Miguel de Cervantes, Dom Quixote de La Mancha. Para tanto, recorrerei à trajetória do espetáculo em estudo, como forma de analisar e situar o emprego do conceito de cultura popular na perspectiva pós-colonial. Nesse sentido, uso os registros produzidos pelo próprio grupo teatral, bem como todas as evidências empíricas produzidas durante a construção do espetáculo até o seu contato com o público, os depoimentos e as experiências relatadas pelos envolvidos no projeto cênico buscando compreender a presença e os usos da cultura popular. Para atingir os objetivos propostos, uso como metodologia de trabalho a pesquisa exploratória, utilizo consultas bibliográficas e documentais e associo-as às informações visuais e análises do acervo: fotografias, entrevistas e vídeos do processo de montagem do espetáculo. Além disso, aplico o método da “observação participante”, como aborda Márcio Luiz Marietto (2014), e da escrevivência trabalhado por Conceição Evaristo (2006), sem perder de vista o conceito de “lugar de fala” de Djamila Ribeiro (2017), além do uso da “análise do conteúdo” na perspectiva de Bardin (2009) como forma de situar e entender a presença e usos da cultura popular em uma perspectiva de hibridismo cultural na construção e realização do espetáculo.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 4205099 - FERNANDO JOSÉ FERREIRA AGUIAR
Interno - 1623728 - NEILA DOURADO GONCALVES MACIEL
Externo ao Programa - 1771104 - GERSON PRAXEDES SILVA
Externo à Instituição - ALEXANDRA GOUVEA DUMAS
Notícia cadastrada em: 30/06/2020 16:09
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - fragata4.fragata4 v3.5.16 -r13092-8d67585eaa