Notícias

Edital 02/2018 e Edital 03/2018

Os editais para a comunidade e vagas institucionais foram publicados e estão no SIGAA:

https://www.sigaa.ufs.br/sigaa/public/processo_seletivo/lista.jsf

 

Todas as informações sobre a seleção, cronograma, modelo de projeto, bibliografia e demais questões encontram-se descritos detalhadamente nos editais. 

 

Inscrições de 24/09 a 08/10

 

O mestrado é interdisciplinar e os candidatos podem possuir graduação em qualquer área, desde que o pré-projeto de pesquisa aborde uma temática condizente com uma das linhas linhas de pesquisa do PPGCULT:

 

O pré-projeto de pesquisa deve abordar uma temática condizente com as linhas de pesquisa do Mestrado em
Culturas Populares.
Linha de Pesquisa 1 – Artes populares: processos analíticos, pedagógicos e criativos
Esta linha de pesquisa se concentra nos estudos teórico-prático das Artes Populares tradicionais e/ou contemporâneas,
abarcando manifestações de linguagens de cunho visual, áudio, audiovisual, design, artes da cena, música, teatro,
folclore, folguedos, dança, moda, ópera, circo, entre outras. As abordagens se direcionam para uma análise crítica das
manifestações populares, para os processos criativos, tradicionais e/ou contemporâneos, e também pedagógicos,
estimulando proposições de metodologias de ensino, em seus circuitos de produção e recepção de sentidos, advindos
do diálogo interartes e sociedade. Tem como escopo o estudo de referenciais teóricos, os quais vêm problematizando
e direcionando a produção de conhecimento sobre as artes ditas populares, bem como, sobre educação e sobre poéticas
artísticas, enquanto campos estético, político, filosófico e socioculturais nas suas potenciais relações com a sociedade.
Nesta linha serão acolhidos projetos relacionadas com as artes populares voltados à: 1) descrição e análise de
expressões artísticas de cunho popular; 2) análises e/ou proposições metodológicas relacionadas aos processos
pedagógicos do ensino formal ou não-formal; 3) análise de processos artísticos transversalizados pelas artes populares.
Dessa maneira, busca-se promover registro, a problematização, a criação e a potencial ampliação das diferentes
maneiras de experimentar, perceber e ressignificar conteúdos e formatos estético- discursivos ligados ao universo das
artes populares.
Linha de Pesquisa 2 – Culturas populares: política, memória e identidades
Para esta linha de pesquisa foram pensados pontos relevantes concernentes à formação multidisciplinar, com a
perspectiva de promover, a partir de objetos de pesquisas específicos do universo das culturas populares, uma produção
de conhecimento capaz de interrogar, analisar e conceituar histórica e discursivamente as construções da memória, das
identidades, das políticas culturais, os mais variados meios e mediações, os quais participam da constituição cultural,
sobretudo, na sociedade brasileira. As pesquisas que se inserem nesta linha pretendem contribuir para a compreensão
do lugar político das culturas populares, discutindo os desdobramentos teóricos e conceituais, a partir da relação entre
identidades e diferenças, memória, corpo e territorialidades, levando-se em conta aspectos como a diversidade, questões
de gênero, etnicidade, religiosidades, assim como também, entre memória e construção conceitual de patrimônio,
gestão, financiamento, preservação, disseminação, divulgação e consumo envolvidos nas práticas culturais. Este
processo de ampliação das discussões provoca, portanto, uma produção acadêmica, elaborada através da análise das
relações de poder, das narrativas urbanas, das identidades, da memória coletiva, das políticas culturais, das linguagens e
meios, tendo em vista seus aspectos simbólicos, imaginários e ideológicos.

 

 

Linha de Pesquisa 1 – Artes populares: processos analíticos, pedagógicos e criativos

 

Esta linha de pesquisa se concentra nos estudos teórico-prático das Artes Populares tradicionais e/ou contemporâneas,abarcando manifestações de linguagens de cunho visual, áudio, audiovisual, design, artes da cena, música, teatro,folclore, folguedos, dança, moda, ópera, circo, entre outras. As abordagens se direcionam para uma análise crítica dasmanifestações populares, para os processos criativos, tradicionais e/ou contemporâneos, e também pedagógicos,estimulando proposições de metodologias de ensino, em seus circuitos de produção e recepção de sentidos, advindosdo diálogo interartes e sociedade. Tem como escopo o estudo de referenciais teóricos, os quais vêm problematizandoe direcionando a produção de conhecimento sobre as artes ditas populares, bem como, sobre educação e sobre poéticasartísticas, enquanto campos estético, político, filosófico e socioculturais nas suas potenciais relações com a sociedade.Nesta linha serão acolhidos projetos relacionadas com as artes populares voltados à: 1) descrição e análise deexpressões artísticas de cunho popular; 2) análises e/ou proposições metodológicas relacionadas aos processospedagógicos do ensino formal ou não-formal; 3) análise de processos artísticos transversalizados pelas artes populares.Dessa maneira, busca-se promover registro, a problematização, a criação e a potencial ampliação das diferentesmaneiras de experimentar, perceber e ressignificar conteúdos e formatos estético- discursivos ligados ao universo dasartes populares.

 

Linha de Pesquisa 2 – Culturas populares: política, memória e identidades

 

Para esta linha de pesquisa foram pensados pontos relevantes concernentes à formação multidisciplinar, com aperspectiva de promover, a partir de objetos de pesquisas específicos do universo das culturas populares, uma produçãode conhecimento capaz de interrogar, analisar e conceituar histórica e discursivamente as construções da memória, dasidentidades, das políticas culturais, os mais variados meios e mediações, os quais participam da constituição cultural,sobretudo, na sociedade brasileira. As pesquisas que se inserem nesta linha pretendem contribuir para a compreensãodo lugar político das culturas populares, discutindo os desdobramentos teóricos e conceituais, a partir da relação entreidentidades e diferenças, memória, corpo e territorialidades, levando-se em conta aspectos como a diversidade, questõesde gênero, etnicidade, religiosidades, assim como também, entre memória e construção conceitual de patrimônio,gestão, financiamento, preservação, disseminação, divulgação e consumo envolvidos nas práticas culturais. Esteprocesso de ampliação das discussões provoca, portanto, uma produção acadêmica, elaborada através da análise dasrelações de poder, das narrativas urbanas, das identidades, da memória coletiva, das políticas culturais, das linguagens emeios, tendo em vista seus aspectos simbólicos, imaginários e ideológicos.

Notícia cadastrada em: 28/08/2018 14:45
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - bigua2.bigua2 v3.5.16 -r13092-8d67585eaa