A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: IZABELLE CRISTINE ALMEIDA COSTA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: IZABELLE CRISTINE ALMEIDA COSTA
DATA: 08/02/2021
HORA: 14:00
LOCAL: Sala Virtual – Google Meet : https://meet.google.com/ezj-aioh-hwu
TÍTULO: SÍNTESE DE PROTEÍNA MICROBIANA, METABOLISMO DE NITROGÊNIO E PERDAS ENDÓGENAS EM CAPRINOS SUPLEMENTADOS NO SEMIÁRIDO
PALAVRAS-CHAVES: Derivados de purina, caatinga, ruminantes, leguminosas, ureia
PÁGINAS: 20
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Zootecnia
RESUMO:

Objetivou-se estimar a síntese de proteína microbiana por meio do método de derivados de purina e avaliar o metabolismo sanguíneo e urinário do nitrogênio em caprinos suplementados com fenos de leguminosas no semiárido. O experimento foi realizado na Estação de Desenvolvimento e Difusão de Tecnologia Rurais do Sertão Alagoano localizado na cidade de Piranhas-AL. Foram utilizados 30 caprinos machos, castrados, sem padrão de raça definida (SPRD), com peso médio inicial de 15 kg. O período experimental teve duração de 105 dias, divididos em cinco subperíodos de 21 dias cada, visando o ajuste da suplementação. A suplementação foi feita com base em 1% do peso corporal na matéria seca. Os tratamentos foram: PA= pastejo à vontade sem suplementação; LEU= feno de leucena (Leucaena leucocephala); LEU+P= feno de leucena + palma forrageira (Nopalea cochenillifera); SAB= feno de sabiá (Mimosa caesalpiniifolia); e SAB+P= feno de sabiá + palma forrageira miúda (Nopalea cochenillifera). Foram feitas coletas de urina “spot” e sangue, para análises dos derivados de purina na urina (hipoxantina, xantina, ácido úrico e alantoína), ureia e nitrogênio urinário, ureia e nitrogênio plasmático. O delineamento utilizado foi inteiramente casualizado. Os derivados de purina e, consequentemente, as purinas absorvidas, o nitrogênio e proteína microbiana apresentaram diferença significativa (P<0,05) entre os tratamentos, sendo as suplementações com feno de leucena sem e com palma miúda com maiores médias. No entanto, os tratamentos com fenos de sabiá apresentaram menores médias para as respectivas variáveis. A ureia e nitrogênio plasmático apresentaram diferença significativa (P<0,05) entre os tratamentos, com maiores valores para o tratamento com feno de sabiá. Já a ureia e nitrogênio ureico não apresentaram diferença significativa (P>0,05) entre os tratamentos. Porém, o tratamento de feno de leucena apresentou maior valor. Contudo, a suplementação de feno de leucena com e sem inclusão de palma miúda para caprinos a pasto na caatinga promoveu maior síntese de proteína microbiana entre os tratamentos. O metabolismo sanguíneo e urinário de nitrogênio apresentou concentrações positivas em todos os tratamentos.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - DULCIENE KARLA DE ANDRADE SILVA
Presidente - 1366651 - GLADSTON RAFAEL DE ARRUDA SANTOS
Externo à Instituição - JUCELANE SALVINO DE LIMA

Notícia cadastrada em: 30/01/2021 18:22
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2022 - UFRN - ema2.ema2 v3.5.16 -r18154-6e174eae4e