A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: CLÊRTON MAGNO ROCHA SANTANA PEREIRA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: CLÊRTON MAGNO ROCHA SANTANA PEREIRA
DATA: 30/05/2018
HORA: 14:30
LOCAL: Sala 25 – auditório 1 da Embrapa Tabuleiros Costeiros.
TÍTULO: INFLUÊNCIA DO GENÓTIPO E FENÓTIPO PROLÍFICO SOBRE A PUBERDADE E MATURIDADE SEXUAL DE OVINOS SANTA INÊS
PALAVRAS-CHAVES: FecGE, GDF-9, mutação, polimorfismo, precocidade, sêmen
PÁGINAS: 25
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Zootecnia
SUBÁREA: Produção Animal
RESUMO:

A caracterização da puberdade maturidade sexual de carneiros portadores do genótipo e fenótipo prolífico FecGE além de contribuir para o conhecimento dos efeitos desta mutação sobre a fisiologia reprodutiva masculina, pode ser usada como base de informações para os programas de seleção e melhoramento genético que têm como objetivo a utilização destes reprodutores para introdução desta variante nos rebanhos. Este trabalho teve como objetivo avaliar os efeitos do genótipo e fenótipo prolífico representados respectivamente pelo polimorfismo FecGE e tipo de nascimento sobre a puberdade e maturidade sexual em ovinos. Foram utilizados 36 cordeiros Santa Inês que foram genotipados e distribuídos em grupos de acordo com seu tipo de nascimento (simples e múltiplo) ou genótipo para FecGE (WW – Selvagem e; EW – Heterozigoto e EE – Homozigoto mutantes). Foram realizadas 23 colheitas de dados com intervalo de 15 dias ao longo do desenvolvimento dos cordeiros (116 a 427 dias de idade) entre os meses de dezembro de 2016 e novembro de 2017. Em cada colheita foram realizadas avaliações de desenvolvimento ponderal pela pesagem dos animais e andrológicas: clínicas quanto a biometria testicular; seminais, quanto ao volume e; espermáticas, quanto à concentração, morfologia, cinética, integridade de membrana acrossomal e, funcionalidade de membrana plasmática. O momento da puberdade será determinado quando os animais apresentarem ejaculado com motilidade espermática igual ou maior que 10%, concentração maior ou igual a 50 x 106 espermatozoides/mL e defeitos morfológicos inferiores a 50%. A maturidade sexual será determinada a partir do momento que os animais apresentarem um ejaculado com no máximo 15% e 30% de defeitos espermáticos maiores e totais respectivamente e com circunferência escrotal a partir de 30 cm. Para determinar o efeito do tipo de criação, do desenvolvimento ponderal e do alelo E da variante FecGE sobre a puberdade e maturidade sexual, as médias das variáveis dependentes analisadas (avaliações) serão submetidas ao teste de normalidades de Saphiro-Wilk. Os dados que apresentarem distribuição normal serão submetidos à análise de variância (ANOVA) utilizando o PROC MIDEX, seguido pelo teste de Tukey e quando, aqueles não normais, ao teste de Kruskal-Wallis utilizando o PROC NPAR1WAY. Será utilizado a variância ao nível de 5% de probabilidade. As variáveis dependentes que demostrarem diferença significativa entre os genótipos serão submetidas à regressão não linear utilizando a curva de crescimento de Gompertz para determinar a idade a puberdade e maturidade sexual. O tipo de parto influenciou na idade em que os animais alcançaram a puberdade e a maturidade sexual (P<0,05)


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 481.176.765-91 - HYMERSON COSTA AZEVEDO
Interno - 1645905 - ANSELMO DOMINGOS FERREIRA SANTOS
Externo ao Programa - 1540540 - EDIVALDO ROSAS DOS SANTOS JUNIOR

Notícia cadastrada em: 17/05/2018 08:09
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2022 - UFRN - ema3.ema3 v3.5.16 -r18160-36a7f68df5