A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de DEFESA: JOSILE MARIA DA CONCEIÇÃO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JOSILE MARIA DA CONCEIÇÃO
DATA: 28/07/2017
HORA: 14:00
LOCAL: Sala 25, Embrapa Tabuleiros Costeiros, Av. Beira Mar 3250, Aracaju, Sergipe
TÍTULO: Gliricídia sepium adensada, característica de fermentação e composição químico-bromatológica da silagem
PALAVRAS-CHAVES: Adensamento; massa de forragem; silagem de gliricídia.
PÁGINAS: 42
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Zootecnia
SUBÁREA: Pastagem e Forragicultura
RESUMO:

Foram realizados dois experimentos, onde o primeiro teve como objetivo avaliar a produção de massa forrageira da gliricídia submetida a diferentes densidades populacionais sendo elas: 10.000, 20.000, 30.000 e 40.000 plantas/ha, sendo nestas avaliadas as seguintes variáveis: massa forrageira verde e seca, e os teores de proteína bruta (PB), fibra em detergente neutro (FDN) e fibra em detergente ácido (FDA) de folhas e caules tenros. O delineamento experimental utilizado foi em blocos casualizados com cinco repetições por tratamento. As maiores produtividades de massa verde e seca foram observadas nos tratamentos de 20.000, 30.000 e 40.000 plantas/ha. Os tratamentos com 10.000 e 40.000 plantas/ha apresentaram maior teor de MS. A densidade de plantio indicada para aquelas condições de solo e clima é a de 20.000 plantas/ha. No segundo experimento avaliou-se as características de fermentação e a composição químico bromatológica da silagem de gliricídia associada a diferentes aditivos (milho e melaço), por meio da determinação dos teores de matéria seca (MS), matéria mineral (MM), fibra em detergente neutro (FDN) e fibra em detergente ácido (FDA). A características da fermentação da silagem foram analisadas através do pH, ácido lático e nitrogênio amoniacal (N-NH3). Os tratamentos utilizados foram: 1- 100% de gliricídia (G); 2 - 95% de G e 5% de milho moído (Mi); 3 - 90% de G e 10% de M; 4 - 90% de G, 5% de Mi e 5% de melaço (Me); 5 - 95% de G e 5% de Me; 6 - 90% de G e 10% de Me. Cada tratamento teve cinco repetições, totalizando trinta mini silos, arranjados em um delineamento inteiramente casualizado. A MS, PB, FDN e FDA diminuíram com a adição de aditivos na silagem, enquanto que o teor de cinzas aumentou. A adição de milho não alterou as características fermentativas da silagem. Entretanto, a adição de melaço aumentou a produção de ácido lático e diminuiu a concentração de N-NH3. Concluiu-se que a adição de melaço a partir de 5% melhora a fermentação da silagem de gliricídia.

digestibilidade in vitro da matéria seca (DIVMS), proteína bruta (PB), pH, ácido lático e nitrogênio amoniacal (N-NH3). A análise dos dados demonstrou diferença significativa para todos os parâmetros avaliados com exceção do pH. A MS, PB, FDN e FDA diminuíram com a adição de aditivos na silagem, enquanto que o teor de cinzas aumentou. A adição de milho não alterou o perfil fermentativo da silagem. Entretanto, a adição de melaço aumentou a produção de ácido lático e diminuiu a concentração de N-NH3. Concluí-se que a adição de melaço melhora a fermentação da silagem de gliricídia.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 627.399.990-20 - EVANDRO NEVES MUNIZ
Interno - 1366651 - GLADSTON RAFAEL DE ARRUDA SANTOS
Externo à Instituição - JOSE HENRIQUE DE ALBUQUERQUE RANGEL

Notícia cadastrada em: 07/07/2017 08:04
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2022 - UFRN - bemtevi1.bemtevi1 v3.5.16 -r18160-36a7f68df5