A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: LEOMAX MENDES MENDONÇA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LEOMAX MENDES MENDONÇA
DATA: 31/05/2017
HORA: 09:00
LOCAL: Anfiteatro 2 Prozootec
TÍTULO: Característica do potencial forrageiro e do comportamento ingestivo de caprinos em um fragmento de caatinga no semiárido Sergipano
PALAVRAS-CHAVES: Semiárido, Caatinga, Caprinos, Comportamento ingestivo, Composição bromatológica.
PÁGINAS: 39
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Zootecnia
SUBÁREA: Produção Animal
RESUMO:

A caatinga é formada por grande variedade de espécie nativas, em sua maioria de uso forrageiro, que
quase sempre vem sendo utilizada sem nenhuma técnica de controle ambiental ou até mesmo sem perspectiva de otimizar a pecuária a partir de um manejo racional. Assim, este trabalho teve como objetivo a avalição da disponibilidade da matéria seca (MS), e a composição bromatológica de algumas espécies nativas, como também o comportamento ingestivo de caprinos em um fragmento de caatinga no semiárido Sergipano. Foram utilizados 06 caprinos fêmeas (SRD), com peso vivo médio de 20 kg e idade média de 2 anos, em uma área de caatinga de 4,6ha. As observações foram feitas na estação seca do ano, uma vez por mês, perfazendo um total de 6h de cada dia observado, onde eram registradas as variáveis comportamentais como: preferência da espécie forrageira, ruminando, ócio, bebendo água, andando e fazendo interação social (berrando, lambendo...). Para cada animal foi escolhido um observador que através do método focal (registro de dados a cada 5 minutos) acompanhou do início até o final do experimento. Para estimativa da matéria seca foram utilizados 30 pontos com coordenadas equidistantes, os mesmos marcados com o auxilio de um GPS. Em cada ponto foi delimitado uma área de 4m 2 e coletada todas as espécies (arbórea, arbustiva e herbácea). Foi determinado o teor de matéria seca (MS), matéria mineral (MM), proteína bruta (PB), extrato etéreo (EE), fibra em detergente neutro (FDN) e fibra em detergente ácido (FDA) das espécies colhidas. Foram observados que o ócio para (p<0.05) variou no decorrer do estudo, como também alguns recursos forrageiros (marmeleiro, macambira, extrato herbáceo e a liteira), as demais variáveis comportamentais para (p>0.05) não variou durante o período do experimento. O comportamento de pastejo está diretamente influenciado pela estação climática e teve como destaque a macambira e a liteira como principais recursos forrageiros (57.6%), também a caatinga estudada apresenta a necessidade de um manejo estratégico que favoreça a presença de plantas de valor forrageiro para que as variações da oferta e qualidade da forragem busquem a sustentabilidade da pecuária nessa área.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1567364 - ANGELA CRISTINA DIAS FERREIRA
Externo ao Programa - 1656633 - CARLO ALDROVANDI TORREAO MARQUES
Externo à Instituição - TÂNIA VALESKA MEDEIROS DANTAS SIMÕES

Notícia cadastrada em: 18/05/2017 15:59
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2022 - UFRN - ema2.ema2 v3.5.16 -r18160-36a7f68df5