A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de DEFESA: ANAILTON CARLOS ALVES DE ALMEIDA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANAILTON CARLOS ALVES DE ALMEIDA
DATA: 22/02/2017
HORA: 08:30
LOCAL: Auditório 2 do PROZOOTEC
TÍTULO: Digestibilidade aparente de resíduos de frutas para o tambaqui (Colossoma macropomum)
PALAVRAS-CHAVES: frutas, onívoro, alternativo, nutrição de peixes
PÁGINAS: 30
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Zootecnia
SUBÁREA: Produção Animal
RESUMO:

O presente estudo tem como objetivo determinar o coeficiente de digestibilidade aparente da matéria seca (MS), proteína bruta (PB) e extrato etéreo (EE) dos resíduos do beneficiamento de frutas para o tambaqui (Colossoma macropomum). Os resíduo das frutas foram obtidos através do processamento de extração da polpa, da Pomar Polpas de frutas, localizada em Aracaju/SE, os resíduos foram de goiaba (Psidium guajava), manga (Mangifera indica) e dois tipos de resíduos de acerola (Malpighiae marginata), na qual para facilitar a identificação foram denominados acerola I (resíduo vindo do segundo estágio de despolpamento) e acerola II (resíduo do primeiro estágio do despolpamento). Foram elaboradas uma dieta referência, formulada de acordo com as exigências nutricionais do tambaqui e quatro dietas com os ingredientes testados. As dietas com ingredientes testados foram constituídas de 70% de dieta referência e 30% do ingrediente teste, sendo incorporado 0,5% de óxido de cromo III (Cr2O3), utilizado como marcador. Foram utilizados 40 juvenis de tambaqui com peso médio de 63,5 ± 2,68g e 15,25 ± 0,65cm de comprimento, distribuídos em cinco tanques de digestibilidade de fundo cônico com capacidade de 100L. O delineamento experimental foi em blocos casualizados com três repetições por tempo. A determinação do coeficiente de digestibilidade aparente (CDA) foi realizado pelo método indireto, com a coleta das excretas por sedimentação e a quantificação do óxido de cromo III (Cr2O3). O CDA da matéria seca, da proteína bruta e do extrato etéreo foram respectivamente 66,65; 86,73 e 82, 74% para a dieta referência, 30,20; 75,44 e 72,76% para o resíduo de acerola I, 61,20; 84,71 e 55,39% para o resíduo de acerola II, 29,61, 79,84 e 54,39% para o resíduo de goiaba e 72,78, 78,20 e 75,86% para o resíduo de manga. Os resultados mostram que o tambaqui aproveita os nutrientes presentes nos resíduos de frutas testados, podendo estes fazerem parte da sua dieta.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2021506 - CAROLINA NUNES COSTA BOMFIM
Externo à Instituição - HUNALDO OLIVEIRA SILVA
Externo ao Programa - 1697805 - JODNES SOBREIRA VIEIRA
Externo à Instituição - RODRIGO YUDI FUJIMOTO

Notícia cadastrada em: 31/01/2017 12:06
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2022 - UFRN - ema2.ema2 v3.5.16 -r18154-6e174eae4e