A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: ANAILTON CARLOS ALVES DE ALMEIDA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANAILTON CARLOS ALVES DE ALMEIDA
DATA: 20/12/2016
HORA: 09:00
LOCAL: MINI AUDITÓRIO DO PROZOOTEC
TÍTULO: CARACTERIZAÇÃO BROMATOLÓGICA DE RESÍDUOS DE FRUTAS, UM ALIMENTO ALTERNATIVO PARA JUVENIS DE TAMBAQUI (Colossoma macropomum)
PALAVRAS-CHAVES: bromatologia; substituição; nutrição de peixes.
PÁGINAS: 30
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Zootecnia
SUBÁREA: Produção Animal
RESUMO:

Objetivou-se com esse estudo avaliar a composição bromotalógica de resíduos de frutas e a sua possibilidade de uso como fonte alternativa na alimentação do tambaqui (Colossoma macropomum). Os resíduo das frutas foram obtidos através do processamento de extração da polpa, na Pomar Polpas de frutas, localizada em Aracaju/SE, os resíduos foram de goiaba (Psidium guajava), manga (Mangifera indica) e dois tipos de resíduos de acerola (Malpighia glabra), na qual para facilitar a identificação foram denominados acerola I (resíduo vindo do segundo estágio de despolpamento) e acerola II (resíduo do primeiro estagio do despolpamento). A composição bromatológica foi realizada para quantificar os teores de Matéria Seca (MS), Proteína Bruta (PB), Extrato Etéreo (EE), Matéria Mineral (MM) e Fibra em Detergente Neutro (FDN). Foram também calculados os teores de carboidratos totais (CHOT). Os resultados obtidos mostram que com relação à porcentagem de proteína bruta (PB) os resíduos de acerola I e goiaba apresentaram os maiores valores, 10,8 e 10,51% respectivamente, desse modo não podem ser considerados proteicos, a fração lipídica da composição dos resíduos demonstrou uma quantidade maior para o resíduo de goiaba com 15,49%. Os resíduos estudados apresentaram um alto teor de carboidratos totais (CHOT), chegando a valores de 89,7% no resíduo de manga, desse modo podem ser usados como fontes energéticas na alimentação de peixes, como a do tambaqui que aproveita bem uma carga maior de carboidratos na sua dieta, mas os resíduos apresentaram valores elevados de fibra em detergente neutro (FDN), sendo os resíduos de acerola II com 61,3% e goiaba com 74,1% com os maiores valores, esses teores de fibras podem a vir influenciar de maneira negativa a utilização desses resíduos na alimentação do tambaqui, mesmo a espécie suportando uma grande adição de carboidratos na dieta, a quantidade de fibra presente nos resíduos pode ocasionar uma baixa digestibilidade, com isso afetando o desempenho dos peixes. O conhecimento do valor nutricional dos resíduos possibilita a sua utilização na dieta dos peixes de forma mais eficiente, podendo ser usado na substituição a componentes mais tradicionais utilizados na fabricação de ração, havendo a necessidade da aplicação desses resíduos em experimentos de digestibilidade e desempenho.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2021506 - CAROLINA NUNES COSTA BOMFIM
Interno - 1366651 - GLADSTON RAFAEL DE ARRUDA SANTOS
Externo à Instituição - HUNALDO OLIVEIRA SILVA

Notícia cadastrada em: 06/12/2016 17:19
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2022 - UFRN - fragata3.fragata3 v3.5.16 -r18154-6e174eae4e