A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de DEFESA: JORGE LUIS DE LISBOA DUTRA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JORGE LUIS DE LISBOA DUTRA
DATA: 29/02/2016
HORA: 14:00
LOCAL: Mini Auditório do PROZOOTEC
TÍTULO: Efeito de níveis energéticos e nutrientes sobre o desempenho e expressão gênica relacionados com o metabolismo proteico e energético de frangos de corte
PALAVRAS-CHAVES: Aminoácidos, proteína corporal, genes, minerais, mitocôndria
PÁGINAS: 50
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Zootecnia
SUBÁREA: Produção Animal
RESUMO:

Objetivou-se com o presente estudo, avaliar os efeitos de níveis energéticos e correção de nutrientes (lisina, cálcio e fósforo) sobre o desempenho, composição de carcaça e na expressão de genes relacionados com o metabolismo proteico e cadeia respiratória de frangos de corte dos 22 aos 42 dias de idade. Um total de 432 frangos de corte, machos, Cobb 500 foi distribuído em delineamento inteiramente casualizado em três tratamentos com oito repetições de dezoito aves por unidade experimental. O primeiro tratamento (controle) foi representado por uma ração a base de milho e farelo de soja, contendo energia metabolizável (EM) de 3025 kcal/kg. O segundo tratamento foi obtido com o aumento de 150 kcal/kg (4,96 %) no valor de EM em relação a ração controle, mantendo os valores de lisina digestível, cálcio (Ca) e fósforo disponível (Pd). No terceiro tratamento, foi aumentado os valores de EM, lisina digestível, Ca e Pd em 4,96 % em relação ração controle. Os tratamentos proporcionaram efeitos significativos sobre o desempenho, o que não foi observado para composição de carcaça. Verificou-se que o aumento na energia metabolizável da ração proporcionou maior eficiência alimentar em relação ao tratamento controle. Em comparação com o grupo controle, quando se aumentou a energia e corrigiu os nutrientes, observou-se melhora no ganho de peso. Os dados de expressão dos genes COX, ND1, APOB indicam alteração nos diferentes níveis de energia e nutrientes. Em conclusão, os resultados indicam que rações mais energéticas e a correção dos nutrientes promovem melhora no desempenho de frangos de corte e expressão gênica.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1699576 - CLAUDSON OLIVEIRA BRITO
Externo ao Programa - 2229398 - ANA PAULA DEL VESCO
Externo à Instituição - HUNALDO OLIVEIRA SILVA

Notícia cadastrada em: 05/02/2016 10:38
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2022 - UFRN - ema2.ema2 v3.5.16 -r18160-36a7f68df5