A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de DEFESA: MAÍSE DOS SANTOS MACÁRIO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MAÍSE DOS SANTOS MACÁRIO
DATA: 18/02/2016
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório do PROZOOTEC no prédio do DZO
TÍTULO: Avaliação de genes de referência para PCR quantitativo em tempo real em codornas de corte
PALAVRAS-CHAVES: Codorna européia, gene endógeno, PCR em tempo real, estabilidade de expressão.
PÁGINAS: 40
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Zootecnia
SUBÁREA: Produção Animal
RESUMO:

A coturnicultura de corte está em crescente desenvolvimento e necessita de maiores estudos no campo genético para o direcionamento produtivo. Sendo a técnica da PCR em tempo real uma das mais importantes na análise da expressão gênica animal, estudos e experimentações relacionadas a seus componentes se fazem necessários. Dentre esses componentes encontra-se o gene de referência, normalizador de dados que possui grande impacto nos resultados e tem influência direta no sucesso da análise, devendo este possuir expressão significativa no tecido de forma invariável em todas as condições experimentais. Desse modo, objetivou-se com este trabalho avaliar a estabilidade de genes de referência para PCR quantitativo em tempo real em diferentes tecidos de codornas de corte machos e fêmeas. Foram analisadas as estabilidades de 10 genes constitutivos (GAPDH, RPL5, MRPS27, MRPS30, TFRC, HMBS, EEF1, SDHA, B2M e UBC) em 4 tecidos (coração, coxa, cérebro e baço), de codornasmachos e fêmeas, à partir dos programas Bestkeeper, NormFinder, GeNorm e método ∆Cq para cada tecido. Os genes que se mostraram mais estáveis foram: MRPS30, EEF1 e HMBS no músculo da coxa; B2M, UBC e GAPDH no cérebro; MRPS30, TFRC e HMBS no coração; e EEF1, LDHA e HMBS no baço. Estes resultados auxiliam em ensaios de PCR em tempo real que avaliem tais tecidos para codornas machos e fêmeas, uma vez que os genes ditos como mais estáveis podem ser testados como candidatos a genes de referência nas demais condições experimentais.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 2229398 - ANA PAULA DEL VESCO
Externo à Instituição - CARLOS SOUZA DO NASCIMENTO
Presidente - 2579494 - LEANDRO TEIXEIRA BARBOSA
Externo ao Programa - 2483844 - RENATA SILVA MANN

Notícia cadastrada em: 20/01/2016 16:31
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2022 - UFRN - ema2.ema2 v3.5.16 -r18154-6e174eae4e