A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: REBECA SANTOS DA SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: REBECA SANTOS DA SILVA
DATA: 12/12/2014
HORA: 14:00
LOCAL: Embrapa Tabuleiros Costeiros, auditório: sala 25.
TÍTULO: O polimorfismo FecgE em carneiros Santa Inês
PALAVRAS-CHAVES: andrológico, GDF-9, mutação, ovino, ovis aries, sêmen.
PÁGINAS: 30
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Zootecnia
RESUMO:

SILVA, Rebeca Santos. O polimorfismo FecGE em carneiros Santa Inês. Sergipe:UFS, 2014.30p.(Dissertação - Mestrado em Zootecnia).O fator de crescimento e diferenciação – 9, GDF-9, é um gene membro da superfamília do fatorde crescimento transformante –β, TGF-β. Um alelo do GDF-9 o polimorfismo FecGE tem sidoestudado e está mais relacionado à fisiologia reprodutiva da fêmea pois aumenta a taxa deovulação em ovelhas homozigotas, cujos efeitos resultam em fenótipos prolíficos contribuindocom o aumento no número de crias. O gene também atua na espermatogênese, no entantosão escassos os relatos sobre sua ação e nenhum sobre o comportamento andrológico decarneiros portadores desse polimorfismo. Como os machos podem deixar um maior númerode descendentes em sua vida reprodutiva quando comparado às fêmeas, torna-se importantea sua aplicabilidade para a disseminação do seu material genético. Portanto essa pesquisateve o objetivo de caracterizar os aspectos andrológicos de carneiros Santa Inês portadores doFecGE. O experimento foi desenvolvido na região do agreste sergipano, durante os meses dejunho, agosto e outubro, correspondente a três diferentes ciclos de espermatogênese. Trintae cinco machos, maduros sexualmente, genotipados para o FecGE distribuídos em grupos deacordo com seu genótipo: homozigotos selvagens (WW), heterozigotos (WE) e homozigotosmutantes (EE). Realizaram-se avaliações andrológicas quanto à biometria testicular; cor, volumee aspecto seminal; concentração, morfologia e viabilidade espermática; cinética computadorizada,integridade de membrana plasmática associada ao potencial mitocondrial, capacitação e reaçãoacrossomal dos espermatozoides. Dos animais avaliados dez não reagiram à monta por falta deinteresse sexual; os vinte e cinco restantes, estavam dentro dos padrões exigidos para a espéciesegundo o Colégio Brasileiro de Reprodução Animal, estando aptos à reprodução.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 035.828.296-93 - ALEXANDRE NIZIO MARIA
Presidente - 481.176.765-91 - HYMERSON COSTA AZEVEDO
Externo à Instituição - PAULO CÉSAR FALANGHE CARNEIRO

Notícia cadastrada em: 28/11/2014 15:27
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2022 - UFRN - ema1.ema1 v3.5.16 -r18160-36a7f68df5