A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: HALLEY SCHUCH PASSOS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: HALLEY SCHUCH PASSOS
DATA: 02/06/2014
HORA: 15:00
LOCAL: Auditório 1 (Sala 29) da Área Técnico-Científica (ATC ) da Embrapa Tabuleiros Costeiros
TÍTULO: Fisiologia do período interovulatório de ovelhas portadoras do polimorfismo FecGE do gene GDF-9
PALAVRAS-CHAVES: ovinos, prolificidade, mutação, dinâmica folicular, ultrassonografia
PÁGINAS: 25
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Zootecnia
SUBÁREA: Genética e Melhoramento dos Animais Domésticos
RESUMO:

O polimorfismo FecGE do gene GDF-9 está correlacionado com a alta taxa de ovulação e, consequentemente, prolificidade em ovinos. O presente trabalho teve por objetivo a caracterização reprodutiva de ovelhas da raça Santa Inês portadoras do FecGE.. Foram utilizadas 21 ovelhas distribuídas em três grupos experimentais compostos de sete ovelhas cada e caracterizados da seguinte maneira: controle (GC) com ovelhas não portadoras do FecGE; heterozigoto (GHt) com ovelhas heterozigotas para o FecGE e; homozigoto (GHm) com ovelhas homozigotas para o FecGE. As fêmeas foram submetidas a um protocolo de manipulação prévia do ciclo estral. A dinâmica folicular foi executada dentro do período interovulatório do ciclo estral subsequente ao manipulado. Os procedimentos iniciaram a partir do momento da detecção do estro pelo aceite de monta de rufiões. Durante os períodos de metaestro, diestro e proestro, as ultrassonografias foram realizadas a cada 24 horas. No estro, a partir da aceitação da monta até o momento ovulatório, as observações foram intervaladas a cada 12 horas. Foi considerando como momento ovulatório, a média entre o momento da última visualização do folículo pré-ovulatório e aquele em que a sua presença não foi mais detectada. As avaliações do desenvolvimento da população folicular por meio das imagens ultrassonográficas foram realizadas da seguinte forma: em cada exame foram quantificados e mensurados: a posição; o número; o diâmetro e; a relação de todos os folículos ≥ 2 mm por onda. Os dados foram registrados para posterior análise do padrão de crescimento e/ou atresia folicular. . Foram computados também os seguintes parâmetros: número de ondas foliculares (n); número de folículos por onda (n); número de ovulações (n); diâmetro folicular máximo (mm); média do diâmetro do folículo ovulatório (mm); emergência folicular sem crescimento (n); duração do desenvolvimento folicular (d) e da regressão folicular (d); velocidade do desenvolvimento folicular (mm∕d) e da regressão folicular (mm∕d); tempo média de visualização folicular (d); duração do período interovulatório (d); duração do estro (h) e; número e tempo de vida do CL (d).


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 481.176.765-91 - HYMERSON COSTA AZEVEDO
Interno - 1645905 - ANSELMO DOMINGOS FERREIRA SANTOS
Externo ao Programa - 1452567 - VIRGINIA MARA PEREIRA

Notícia cadastrada em: 16/05/2014 09:20
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2022 - UFRN - ema2.ema2 v3.5.16 -r18160-36a7f68df5