A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: CLAUDINEIDE SOARES

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: CLAUDINEIDE SOARES
DATA: 02/12/2013
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório da POSGRAP
TÍTULO: Compostagem de dejetos líquidos de suínos utilizando diferentes substratos.
PALAVRAS-CHAVES: Adubo orgânico, contaminação ambiental, resíduo
PÁGINAS: 30
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Zootecnia
RESUMO:

O estudo em questão teve como enfoque a análise da compostagem de dejetos suínos, utilizando como substrato, pó de fibra de coco, serragem e torta de cana-de-açúcar. A pesquisa avaliou uma alternativa para o problema de poluição ambiental, ocasionado pela produção dos dejetos oriundos da suinocultura moderna. Avaliou-se a compostagem de dejetos líquidos de suínos utilizando-se diferentes substratos, analisando os parâmetros: temperatura do composto e do meio ambiente, análises químicas (matéria seca, umidade, Nitrogênio total - N total), C orgânico e relação C/N. Foram testados 6 tratamentos: 100% de serragem SR; 100% de pó de fibra de coco PC; 100% de torta de cana de-açúcar TCA; 50% serragem e 50% pó de fibra de coco SRPC e 50% bagaço de cana-de-açúcar e 50% de pó de fibra de coco TCAPC e 50% serragem e 50% torta de cana-de-açúcar SRTCA, com cinco repetições cada. Foram utilizados 714,3 kg de dejetos que foram incorporados a uma relação de 3:1 em 4 aplicações, com intervalos de 7 dias entre elas nas proporções de 40%, 30%, 20% e 10%. Entre cada aplicação os compostos foram revolvidos para que ocorresse a incorporação dos substratos aos dejetos. As análises de variância foram realizadas utilizando-se o delineamento inteiramente casualizado (DIC) e a comparação múltipla das médias através do teste de DUNCAN. Para os cálculos estatísticos foi utilizado o programa SISVAR versão 5.3 (1999-2010). Durante o experimento, para os tratamentos T1 (SR), T4 (SRPC) e T2 (PC), foram observados, respectivamente, os seguintes valores de temperatura média: 32,5°C, 30,9°C e 30,6°C. Já os tratamentos T5 (TCAPC), T6 (SRTCA), e T3 (TCA) obtiveram valores menores de temperaturas médias: 30,0 °C, 29,9 °C e 28,6 °C. A temperatura mínima do composto foi 24,3 °C, já a temperatura máxima foi 46,62 °C. Com base nesses dados, é possível inferir que a fase mesofílica, a qual compreende a faixa temperatura entre 20 e 50°C caracterizou todo o processo. Com relação a umidade foram observados níveis mais altos no substrato contendo pó de fibra de coco, quando avaliado o substrato isoladamente. Embora os tratamentos tenham apresentado uma disparidade nos valores de umidade, os níveis iniciais e finais dessa variável de todos os tratamentos foram satisfatórios. Analisando a relação C/N, foi observado um decréscimo gradual da mesma, coincidindo com o declínio das temperaturas, com diminuição considerável, no final do processo de compostagem, sendo que todos os tratamentos obtiveram resultados no nível ideal, demonstrando que o composto atingiu a maturação e poderia ser utilizado como adubo orgânico. Pelos parâmetros avaliados todos os substratos estiveram dentro da faixa ideais para cada característica avaliada. No entanto os tratamentos que avaliaram o TCA, apresentaram áreas de compactação e anaerobiose, não sendo indicado para o processo de compostagem.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1197643 - MARCIA NUNES BANDEIRA RONER
Interno - 1684100 - JAILSON LARA FAGUNDES
Externo ao Programa - 140555 - MARCOS CABRAL DE VASCONCELLOS BARRETTO

Notícia cadastrada em: 11/11/2013 15:54
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2022 - UFRN - ema1.ema1 v3.5.16 -r18160-36a7f68df5