A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: ROBSON SANTOS NASCIMENTO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ROBSON SANTOS NASCIMENTO
DATA: 12/12/2013
HORA: 14:00
LOCAL: A definir
TÍTULO: Determinação dos valores de energia metabolizável da farinha de resíduo de camarão em frangos caipiras.
PALAVRAS-CHAVES: digestibilidade, energia metabolizável, subproduto marinho e Indicador
PÁGINAS: 30
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Zootecnia
RESUMO:

O presente trabalho teve como objetivo determinar os níveis de Energia Metabolizável (EM) da Farinha de Resíduo de Camarão (FRC) em frangos caipira com diferentes idades. Para o ensaio de metabolismo foram utilizados 180 frangos de corte misto da linhagem CPK com 28 a 40 dias de idade, distribuídos em um delineamento experimento inteiramente casualizado com cinco tratamentos, cinco repetições e seis aves por unidade experimental. Os tratamentos consistiram de uma ração referência e quatro rações testes, com 5, 10, 15 e 20% de substituição da ração referência, pela FRC. No período de 1 a 28 dias de as aves com peso médio inicial de 39 g, foram criados em galpão de alvenaria, de piso batido coberto com maravalha, recebendo ração inicial comercial com 22,0 % de PB e 2,950,00 kcal/k de EM/kg e água a vontade. Aos 28 dias e com peso médio de 800g, as aves foram transferidas para as gaiolas de estudo de metabolismo. O período experimental foi de 12 dias, sendo os sete dias de adaptação as gaiolas e as rações testes e 5 dias para colheita das excretas e quantificação do consumo de ração. As amostras foram homogeneizadas e preparadas para analises de matéria seca (MS), proteína bruta (PB) e energia bruta (EB) da farinha de resíduo de camarão, das rações experimentais e das excretas. Para a FRC foi determinada os valores de 87,4% de MS, 40% de MM, 32% de PB. O Balanço de Nitrogênio na matéria seca. Para a composição química e energética das excretas os valores foram 90,69% de MS, 16,55% de MM, 23,22% de PB. Os valores médios para consumo de ração, produção de excretas e Balanço de Nitrogênio para a inclusão 5,10,15 e 20% de FRC, foram respectivamente de 3356g, 4878g, 56g; 3594g, 5557g, 76g; 3653g, 6142g, 84g; 3041g, 6089g, 72g.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1699576 - CLAUDSON OLIVEIRA BRITO
Interno - 1996023 - GREGORIO MURILO DE OLIVEIRA JUNIOR
Interno - 1697805 - JODNES SOBREIRA VIEIRA

Notícia cadastrada em: 11/11/2013 17:09
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2022 - UFRN - dragao2.dragao2 v3.5.16 -r18154-6e174eae4e