Notícias

Banca de DEFESA: MARIA RITA RIBEIRO DOS SANTOS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARIA RITA RIBEIRO DOS SANTOS
DATA: 16/10/2014
HORA: 14:00
LOCAL: Sala do PPGS didática II
TÍTULO: Construindo uma causa: institucionalização e engajamento na luta contra a Aids em Sergipe
PALAVRAS-CHAVES: Luta contra Aids, Institucionalização, Trajetória de vida, engajamento
PÁGINAS: 100
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Sociologia
SUBÁREA: Outras Sociologias Específicas
RESUMO:

O presente trabalho tem como objetivo examinar construção da como uma causa social. Trata-se de investigar mais particularmente o processo pelo qual a doença se tornou um problema público. Para cumprir esse objetivo a luta conta Aids foi analisada ao longo dos seus 30 anos, partindo do seu surgimento na mídia até a institucionalização da causa. Para dar conta de tal objetivo foram utilizados recursos bibliográficos, entrevistas, material de internet – a saber – acervo de revista, sites que informavam sobre surgimento de instituições, entrevistas, e foram feitas entrevistas com informantes - chave, para entender a trajetória de militantes sergipanos. A dissertação está dividida em três momentos, o primeiro consiste na retomada de uma analise sobre o surgimento da Aids no Brasil, a importância da atuação do movimento gay e da interferência do Estado para a prevenção e tratamento da doença, e o surgimento de ONGs dedicadas exclusivamente a causa da Aids, e por fim uma breve analise da trajetória de dois militantes, Herbert Daniel e Herbert de Souza, atores importantes na luta politica nacional e nesse caso, mais especificamente no combate a Aids como soropositivos. O Segundo momento, refere-se à chegada da Aids em Sergipe e como foi sendo tratada pelas instituições e governos, quais medidas adotadas e ações pioneiras no combate à doença. Por fim, o terceiro e último capítulo, analisa três modalidades de engajamento na luta contra a Aids. O primeiro através da profissionalização, o segundo como o multiengajamento que foi fundamental para a entrada no movimento de combate a Aids e por fim, como a doença faz surgir um militantes. Assim, esse trabalho pode analisar a luta contra Aids em uma sua diversidade, fazendo uma retomada de momentos fundamentais para compreender como a Aids se tornou um problema social e como ao redor desse problema, foi surgindo uma luta que se tornou cada vez mais institucionalizada.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1523397 - FERNANDA RIOS PETRARCA
Externo ao Programa - 1362715 - LUIZ GUSTAVO PEREIRA DE SOUZA CORREIA
Interno - 1227719 - PAULO SERGIO DA COSTA NEVES
Notícia cadastrada em: 01/10/2014 16:44
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - bemtevi1.bemtevi1 v3.5.16 -r10668-754907a47