A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: JÚLIO RENOVATO DOS SANTOS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JÚLIO RENOVATO DOS SANTOS
DATA: 23/11/2022
HORA: 08:00
LOCAL: SALA 2 do PPGAGRI, Campus Universitário da UFS
TÍTULO: Filme de partículas como efeito mitigador da restrição hídrica e stress luminoso para o desenvolvimento da soja
PALAVRAS-CHAVES: Glycine max (L.) Merr, filme de partícula de cálcio, silicato de potássio, trocas gasosas, fluorescência da clorofila.
PÁGINAS: 60
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Agronomia
RESUMO:

A soja (Glycine max (L.) Merr.) é a oleaginosa líder mundial no fornecimento de proteínas essenciais para nutrição humana e animal. Os maiores produtores da cultura são Brasil, EUA, Argentina e China, que correspondem a aproximadamente 90% de toda produção global. O Brasil é atualmente o maior produtor de soja, com cerca de 37,3% da produção global. No entanto, condições climáticas adversas podem danificar o aparato fisiológico, ocasionando reduções da produtividade potencial da soja. Para atenuar tais problemas, a implementação de tecnologias alternativas torna-se essencial para minimizar as condições estressantes e aumentar produtividade das culturas. Assim, esta tese tem como objetivo desenvolver um filme a base de cálcio e silício e avaliar os efeitos ecofisiológicos e produtivo do filme nas cultivares de soja FTR3191 IPRO (adaptada a região) e BRASMAX CROMOTF IPRO (57i59RSF IPRO (não adaptada a região) sob condições de restrição hídrica. Para alcançar este objetivo, foram definidos quatro experimentos, conduzidos na Fazenda Experimental “Campus Rural” da Universidade Federal de Sergipe (UFS). Para todos experimentos será usado duas cultivares de soja, a FTR3191 IPRO (adaptada a região) e a BRASMAX CROMOTF IPRO (57i59RSF IPRO) (não adaptada a região), avaliadas separadamente. O primeiro experimento foi realizado entre setembro e dezembro de 2021. O desenho experimental utilizado foi em blocos casualizados com parcelas subdivididas no tempo, onde as parcelas correspondem as concentrações do filme a base de cálcio (0; 3; 6; 9 %), e a subparcela aos períodos de avaliação (vegetativa e reprodutiva). Durante os experimentos foram determinados os seguintes parâmetros: clorofila a (Chl a), clorofila b (Chl b), clorofila total e a relação a/b, fluorescência transiente da clorofila a, trocas gasosas. Após a colheita foram determinados os parâmetros produtivos da cultura. No período de dezembro de 2021 a abril de 2022, foi conduzido o segundo experimento. Também utilizou-se o delineamento experimental em blocos casualizados com parcelas subdivididas no tempo, onde na parcela foram alocadas as concentrações do silicato de potássio (0; 250; 500; 1000 e 2000 ml/ha) e na subparcela os períodos de avaliação (vegetative e reprodutiva). Neste experiment também foram determinados os parâmetos seguintes: a clorofila a (Chl a), clorofila b (Chl b), clorofila total e a relação a/b, flourescência transiente da clorofila a e trocas gasosas. Após a colheita também foi determinado os parâmetros produtivos. O terceiro experimento será realizado no período de setembro a dezembro de 2022 com restrição hídrica. O desenho experimental será realizado em blocos casualizados em parcela subdividida no tempo, na parcela teremos as lâminas de irrigação (50, 75 e 100 % da ETc da cultura da soja na presença e ausência da melhor concentração de filme) e na subparcela os períodos de avaliação (vegetativa e reprodutiva). Durante os experimentos será determinado as clorofilas a (Chl a), clorofila b (Chl b), clorofila total e a relação a/b, fluorescência transiente da clorofila a, trocas gasosas. Após a colheita também será determinado os parâmetros produtivos. O quarto experimento será realizado no período de setembro a dezembro de 2022 com restrição hídrica. O desenho experimental será realizado em blocos casualizados em parcela subdividida no tempo, na parcela teremos as lâminas de irrigação (50, 75 e 100 % da ETc da cultura da soja na presença e ausência da melhor concentração de silicato de potássio) e na subparcela os períodos de avaliação (vegetativa e reprodutiva). Durante os experimentos será determinado: as clorofilas a (Chl a), clorofila b (Chl b), clorofila total e a relação a/b, fluorescência transiente da clorofila a, trocas gasosas. Após a colheita também será determinado os parâmetros produtivos.

Diante dos resultados obtidos no primeiro e segundo experimento verificou-se que o filme de partículas contribuiu para melhor o desempenho fisiológico e produtivo das condições estudadas, visto que para a cultivar FTR3191 IPRO (cultivar adaptada a região) a melhor dosagem foi a 6%, enquanto que para BRASMAX CROMOTF IPRO (57i59RSF IPRO) (cultivar não adaptada a região) a melhor concentração foi a 9%, promovendo nas folhas uma fotoproteção e aumento da produtividade da planta. O mesmo foi observado na aplicação de silicato de potássio, onde a melhor concentração foi a de 250mL ha-1. Logo, essa tecnologia pode ser uma estratégia promissora para melhorar a eficiência produtiva e para mitigar os efeitos da restrição hídrica e luminosa para cultura da soja.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 1684100 - JAILSON LARA FAGUNDES
Presidente - 1562875 - LUIZ FERNANDO GANASSALI DE OLIVEIRA JUNIOR
Interno - 1460010 - MARCELO AUGUSTO GUTIERREZ CARNELOSSI
Interno - 2483844 - RENATA SILVA MANN

Notícia cadastrada em: 31/08/2022 10:24
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2022 - UFRN - ema1.ema1 v3.5.16 -r18160-36a7f68df5