Notícias

Banca de DEFESA: EVELYN AQUINO SANTANA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: EVELYN AQUINO SANTANA
DATA: 26/03/2020
HORA: 10:00
LOCAL: UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE - CAMPUS ITABAIANA
TÍTULO: PRÁTICAS DE LEITURA DO TEXTO PUBLICITÁRIO: O (RE) CONHECIMENTO DO INTERTEXTO
PALAVRAS-CHAVES: Anúncio publicitário. Intertextualidade. Compreensão de texto. Tabuleiro intertextual. Multiletramentos.
PÁGINAS: 70
GRANDE ÁREA: Lingüística, Letras e Artes
ÁREA: Letras
SUBÁREA: Língua Portuguesa
RESUMO:

Um anúncio publicitário tem como função persuadir o público alvo, levando-o à adesão de uma ideia ou aquisição do produto divulgado, para isso desenvolve explícita ou implicitamente uma argumentação. Sendo assim, pensando na forma como esse discurso é elaborado, este projeto centra-se no reconhecimento do intertexto como estratégia de leitura do texto publicitário, a partir de procedimentos de leitura fundamentais para a compreensão textual. Desse modo, os alunos observarão durante a análise a relação de derivação (A retomado e transformado em B), reforçando-se o caráter hipertextual do gênero em questão: o anúncio publicitário produzido pelo Greenpeace e o seu diálogo com o conto maravilhoso “Chapeuzinho Vermelho”, versão adaptada pelos Irmãos Grimm. Para tanto, será desenvolvido um jogo de tabuleiro, denominado “tabuleiro intertextual”, composto por um tabuleiro, um jogo de carta com perguntas e um dado, peças essenciais para a execução da atividade. O objeto de aprendizagem (OA) - jogo de tabuleiro - que fomentará as discussões sobre a temática, tenciona trabalhar estratégias de compreensão e leitura, para possibilitar o aluno perceber que todo texto dialoga com outros já preexistentes, ou seja, todo texto é um intertexto. Estamos diante de novos desafios e novos paradigmas, fator que exige a assunção de uma postura crítica/reflexiva no que concerne à inserção de novos instrumentos de aprendizagem na escola, sobretudo pela sua dimensão e alcance. Tal concepção, centrada na perspectiva de multiletramentos defendida por Rojo (2012), visa inserir a escola em um novo contexto de letramento, utilizando-se das ferramentas digitais para explorar/ampliar a diversidade cultural e de linguagens existentes no ambiente educacional. Nesse contexto, o projeto será desenvolvido em uma turma de 8º ano do Ensino Fundamental da Rede Pública Estadual, situada no município de Capela – Sergipe. Para situar a prática, será feita a contextualização da proposta por meio de uma sequência de atividades, referenciadas como oficinas: oficina 1 – “Quem conta um conto aumenta um ponto”; oficina 2 - oficina de multimídia ou game; oficina 3 – análise do anúncio publicitário (objeto de estudo) e, por fim, a oficina 4 – tabuleiro intertextual. Todas as etapas que compreenderão o processo têm o intuito de promover o reconhecimento do intertexto enquanto uma estratégia de leitura do texto publicitário, um modo de ler o texto, ressignificando os conteúdos, a partir da prática de leitura e compreensão de texto. Buscando-se alcançar os objetivos deste trabalho, adotou-se como aporte teórico as pesquisas de Bakhtin (1997), G. Genette (2010) Koch (2006), Koch; Elias (2014), Cavalcante (2014), Samoyault (2008), Antunes (2009), Rojo (2012), Freitas (2010), Araújo (2010) e Martins (2003), referências nos estudos sobre o texto, intertextualidade, gêneros discursivos, multiletramentos e publicidade.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2506161 - ELAINE CRISTINA SILVA SANTOS
Interno - 2865742 - MARCIA REGINA CURADO PEREIRA MARIANO
Externo ao Programa - 2252037 - EDIVALDO DA SILVA COSTA
Notícia cadastrada em: 06/03/2020 16:48
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - bigua2.bigua2 v3.5.16 -r10840-e5b57c044