A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: FILIPE VALENCA E SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: FILIPE VALENCA E SILVA
DATA: 25/07/2022
HORA: 17:00
LOCAL: PROPADM
TÍTULO: SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO ENTRE SENIORES: ASPECTOS DE RISCO EM MODELOS MENTAIS DE SÊNIORES EM DUAS ORGANIZAÇÕES SERGIPANAS
PALAVRAS-CHAVES: Segurança da Informação; Usuários; SIG
PÁGINAS: 56
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Administração
RESUMO:

Interessados na grande quantidade de dados e informações que circulam diariamente na internet e em redes privadas, indivíduos e grupos especializados em crimes cibernéticos trabalham incessantemente para subtrair informações de modo não autorizado, causando, quase sempre, prejuízos aos usuários e organizações ora lesados. De acordo com a Ernest and Young (2020), as perdas em 2019 com crimes dessa natureza atingiram 650 bilhões de dólares, representando aproximadamente 1,5% do Produto Interno Bruto mundial. Os prejuízos são oriundos de descontinuidades operacionais, ações legais iniciadas por consumidores prejudicados e danos estimados à reputação das marcas afetadas. Essa grandeza de perdas ocorre em meio a evoluções técnicas em controles de proteção de ambientes digitais, como firewalls, programas antivírus e patches de atualização em tempo real (WHITMAN; MATTORD, 2017).

Diante do exposto até aqui, materializa-se um cenário global de aumento de risco de segurança da informação às organizações, acompanhado do incremento na sofisticação técnica das ameaças às quais os usuários de tecnologia sêniores estão expostos. Esses indivíduos são apontados pela literatura como os mais vulneráveis aos cybercriminosos, característica que pode favorecer a ocorrência de falhas de SI em ambientes organizacionais. Em contrapartida, a gestão da informação executada de acordo com boas práticas favorece, de acordo com Prabowo et al. (2017), a redução da exposição a riscos de segurança da informação, favorecendo a competitividade da organização.

Adicionalmente, a conformidade às melhores práticas de gestão da segurança da informação evita descontinuidades operacionais e reduzindo interrupções de fluxos de trabalho e consequentes prejuízos derivados dessas contingências, a exemplo de responsabilizações legais e perdas financeiras e de reputação. Com efeito, aumenta as chances de sobrevivência das organizações num cenário de atenção social à da correta gestão de dados e informações (MASUCH ET AL., 2021).

Em face de um cenário de tendência de uma maior presença de sêniores no mercado de trabalho e da criticidade da informação no sucesso das organizações, discutir melhorias acerca da proteção à informação em ambientes organizacionais se faz oportuno. Assim, a discussão no que tange a práticas que lancem luz às limitações dos sêniores no uso da tecnologia digital e incrementem sua CSI se torna relevante nesse contexto. Com esse objetivo, propõe-se a seguinte questão norteadora para esta pesquisa: que características presentes nos modelos mentais empregados sêniores usuários de dispositivos digitais no ambiente organizacional podem representar riscos à segurança da informação numa organização?

Para conferir direcionamento lógico ao projeto de pesquisa, serão expostos na sequência os objetivos norteadores do estudo.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2550927 - JEFFERSON DAVID ARAUJO SALES
Interno - 1224228 - MARIA CONCEICAO MELO SILVA LUFT
Externo ao Programa - 1697874 - ALESSANDRA CABRAL NOGUEIRA LIMA

Notícia cadastrada em: 05/07/2022 11:53
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2023 - UFRN - ema2.ema2 v3.5.16 -r18277-8067e35817