A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de DEFESA: JULIANA ALVES CAMPOS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JULIANA ALVES CAMPOS
DATA: 22/03/2022
HORA: 14:00
LOCAL: https://meet.google.com/awd-qwrb-cyr
TÍTULO: ADOÇÃO OU NÃO? EIS A QUESTÃO! DIFUSÃO DA INOVAÇÃO E COMPETITIVIDADE NA MPE: UMA ANÁLISE EM TEMPOS DE PANDEMIA
PALAVRAS-CHAVES: Adoção de inovação. Competitividade nas MPEs. Estratégias Inovativas em tempos de crises.
PÁGINAS: 154
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Administração
SUBÁREA: Administração de Empresas
ESPECIALIDADE: Mercadologia
RESUMO:

O objetivo desta pesquisa é identificar as relações entre a adoção de inovações nas organizações e a competitividade das MPEs (Micro e Pequenas Empresas), durante o período de pandemia da Covid-19, por meio da perspectiva do modelo organizacional de Rogers (2003). Para alcançar tal propósito, quatro hipóteses foram formuladas: hipótese 1 (H1) - existe relação positiva entre a adoção de inovações nas organizações e a competitividade das MPEs no período de pandemia; hipótese 2 (H2) – existe relação positiva entre as características do líder e a adoção de inovações nas organizações; hipótese 3 (H3) – existe relação positiva entre a atuação da estrutura interna organizacional e a adoção de inovações nas organizações; e hipótese 4 (H4) – existe relação positiva entre a atuação do ambiente externo organizacional e a adoção de inovações nas organizações. Como método de pesquisa, foi realizado um estudo descritivo de natureza quantitativa com 162 micro e pequenos empresários do segmento alimentício, no período entre setembro de 2021 e janeiro de 2022. Os dados coletados foram tratados por meio de análises de estatística descritiva e da Modelagem de Equações Estruturais, esta última baseada em Mínimos Quadrados Parciais - PLS (Partial Least Square). Os resultados encontrados permitem concluir que, para os 162 gestores consultados, a atuação da estrutura interna organizacional (centralização, complexidade, formalização, interconectividade, folga organizacional e tamanho) é a variável que possui maior correlação com a decisão da organização, no que tange à adoção de inovações na pandemia. Além disso, os entrevistados apontaram que a adoção de inovações na organização tem forte correlação com a competitividade das MPEs, na pandemia da Covid-19, reforçando a importância da adoção de inovações para a competitividade das pequenas empresas ante seus concorrentes, principalmente em momento de crise.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1305647 - ROSANGELA SARMENTO SILVA
Interno - 1049184 - GLESSIA SILVA DE LIMA
Externo ao Programa - 2520656 - GRACYANNE FREIRE DE ARAUJO

Notícia cadastrada em: 01/03/2022 22:08
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2022 - UFRN - fragata3.fragata3 v3.5.16 -r17722-925b7210d0