A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de DEFESA: MARCIO ROQUE DOS SANTOS DA SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARCIO ROQUE DOS SANTOS DA SILVA
DATA: 10/12/2021
HORA: 10:00
LOCAL: Google Meet: https://meet.google.com/rxg-jmax-bfz
TÍTULO: POLÍTICA DE AUTOAVALIAÇÃO E PERSPECTIVAS PARA APRENDIZAGEM E INOVAÇÃO ORGANIZACIONAL NO STRICTO SENSU EM ADMINISTRAÇÃO DO NORDESTE BRASILEIRO
PALAVRAS-CHAVES: Autoavaliação. Inovação Organizacional. Sistema de Avaliação da Pós-Graduação. Aprendizagem Organizacional. Inovação em organizações públicas.
PÁGINAS: 226
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Administração
SUBÁREA: Administração Pública
ESPECIALIDADE: Organizações Públicas
RESUMO:

Nos últimos anos, o Sistema de Avaliação da Pós-Graduação stricto sensu brasileira vem passando por transformações em consonância com as políticas presentes no Plano Nacional de Pós-Graduação (PNPG, 2011-2020) que indicam o contínuo aperfeiçoamento do processo avaliativo, a despeito das suas inconsistências, distorções e críticas. A partir de 2018, a CAPES inseriu a Autoavaliação como item a ser ponderado no âmbito da nova Ficha de Avaliação, compreendendo como fundamental o enfoque qualitativo e o caráter formativo e de aprendizagem dessa prática. Tal mudança traz implicações expressivas para a gestão e políticas institucionais dos Programas de Pós-Graduação (PPG), bem como para outros processos organizacionais, como a aprendizagem e inovação. Nessa rota, o objetivo geral desta pesquisa é investigar como está sendo implantada a Política de Autoavaliação e quais as perspectivas para Aprendizagem e Inovação Organizacional nos Programas de Pós-Graduação stricto sensu em Administração das Instituições de Ensino Superior (IES) públicas do Nordeste brasileiro. Metodologicamente, realizou-se um estudo de múltiplos casos, qualitativo, interpretativo e descritivo, envolvendo quatro PPGs, cujas evidências foram produzidas a partir de entrevistas com roteiro semiestruturado e análise documental. Os dados foram tratados por meio da técnica de Análise de Conteúdo. Como resultados da pesquisa, percebeu-se que o enfoque da Autoavaliação no cenário da pós-graduação adveio da observância de experiências consolidadas no âmbito da avaliação da educação superior brasileira, conduzidas pelo Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES), e de experiências internacionais. Concluiu-se que a Autoavaliação pode ser traduzida em um processo de Aprendizagem Organizacional, onde a análise acerca do conhecimento produzido pode conduzir a mudanças e inovações nos PPGs. Nesse ponto, há elementos que confirmam a perspectiva quanto à Aprendizagem Organizacional, assentados em aspectos facilitadores dispostos em quatro dimensões, como: 1) Experimentação – a Cultura de Autoavaliação e a utilização de software; 2) Interação com o ambiente externo – a influência da regulação, o relacionamento com egressos e com a Pró-reitoria de Pós-Graduação; 3) Diálogo – as reuniões colegiadas, o envolvimento e engajamento do corpo docente e discente, as interações e compartilhamento de atividades entre os docentes e a disponibilidade e compartilhamento de informações; e 4) Tomada de decisão participativa – as reuniões colegiadas e comissões instituídas para fins específicos. Ademais, as evidências apontaram uma percepção assertiva no que tange às perspectivas para a Inovação Organizacional nos PPGs, evidenciando, de modo geral, elementos como mudanças no processo formativo, aproximação de outros setores da sociedade civil, mudanças no modelo de gestão dos Programas, uso de mídias sociais, consolidação de práticas de interação com o ambiente externo e estabelecimento de mecanismos de inovação aberta. Como contribuições, o estudo pode auxiliar as discussões acerca da Autoavaliação no cenário da pós-graduação, assim como contribuir com insights importantes acerca do entendimento sobre aprendizagem e inovação em PPGs para além dos aspectos isomórficos.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ALKETA PECI
Interno - 1791750 - FLORENCE CAVALCANTI HEBER PEDREIRA DE FREITAS
Presidente - 1224228 - MARIA CONCEICAO MELO SILVA LUFT
Interno - 1662887 - MARIA ELENA LEON OLAVE

Notícia cadastrada em: 30/11/2021 10:02
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2022 - UFRN - ema3.ema3 v3.5.16 -r17715-9ce6d7c69e