A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de DEFESA: EÚDE DO AMOR CORNÉLIO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: EÚDE DO AMOR CORNÉLIO
DATA: 23/04/2021
HORA: 15:00
LOCAL: https://meet.google.com/aup-qrxs-puo?authuser=1
TÍTULO: O TRABALHO IDENTITÁRIO NA RESILIÊNCIA DO EMPREENDEDOR SOCIAL: UMA ANÁLISE MULTICASOS
PALAVRAS-CHAVES: Empreendedor Social. Empreendedores. Identidades. Resiliência.
PÁGINAS: 101
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Administração
RESUMO:

Ao passo em que o capitalismo pós-moderno emerge com novas tecnologias de informação, comunicação e inegáveis avanços, também traz consigo graves retrocessos sociais contemporâneos. Assim, a figura do empreendedor social constitui-se como alternativa viável na identificação e enfrentamento dos desequilíbrios resultantes desse processo. Por meio do seu trabalho identitário, exercendo papel central no desempenho das suas organizações, o empreendedor social é motivado e compreende a si próprio, ao tempo que gerencia obstáculos e demandas ambíguas inerentes ao seu ramo de atuação. Nesta pesquisa, objetivou-se compreender como as identidades dos empreendedores sociais se articulam para desenvolver gestores resilientes no contexto caracterizado por adversidades no estado de Sergipe. Assim, este estudo, de forma embrionária, trata o tema Empreendedorismo Social (ES) sob a ótica das identidades pessoal, social e organizacional. Metodologicamente, tem-se aqui uma pesquisa de natureza qualitativa, exploratória e de corte transversal. O Estudo de Casos Múltiplos foi adotado como estratégia de pesquisa e, como fontes de evidências, tem-se: a análise documental, notas de campo e entrevistas semiestruturadas. Os dados foram tratados a partir do método da Análise da Narrativa. Com esse estudo foi possível detectar que a incapacidade do mercado e seus vazios institucionais na formação do tecido social propicia a situação de criação dos empreendimentos sociais, que desafiam os riscos inerentes a atividade social pela resiliência encontrada nos empreendedores sociais. As identidades, por serem parte de uma formação cognitiva, possuem a capacidade de projetar a forma de atuação do indivíduo e possibilita o surgimento de novas soluções criativas, auxiliando os empreendedores sociais na superação do conflito individual destes e desenvolvendo em si mesmos a resiliência necessária para permanecer com o empreendimento em atividade. Como contribuições deste estudo, é possível destacar o fomento da discussão da relação entre identidades e o ES, a explicação de como e por que os empreendedores sociais perseveram em seus esforços e o fornecimento de subsídios que auxiliam a compreensão do comportamento do empreendedor social em situações de criação e manutenção de empreendimentos sociais.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2105477 - RÚBIA OLIVEIRA CORRÊA
Interno - 1791750 - FLORENCE CAVALCANTI HEBER PEDREIRA DE FREITAS
Externo ao Programa - 2215167 - MARCOS EDUARDO ZAMBANINI

Notícia cadastrada em: 12/04/2021 10:06
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2022 - UFRN - dragao2.dragao2 v3.5.16 -r17722-925b7210d0