A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: LUCIANA DA ROCHA MELO GUERRA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LUCIANA DA ROCHA MELO GUERRA
DATA: 30/09/2022
HORA: 14:00
LOCAL: LTT/DEC/CCET/UFS e recursos on-line
TÍTULO: EFEITO DA ADIÇÃO DE MICROFIBRAS DE VIDRO E POLIPROPIL ENO NA RETRAÇÃO DA BRITA GRADUADA TRATADA COM CIMENTO
PALAVRAS-CHAVES: Brita Graduada Tratada com Cimento, Retração, Microfibras.
PÁGINAS: 74
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia Civil
SUBÁREA: Geotécnica
ESPECIALIDADE: Pavimentos
RESUMO:

A Brita Graduada Tratada com Cimento (BGTC) vem sendo bastante utilizada nas bases e sub-bases de pavimentos submetidas a elevadas solicitações de tráfego, tendo em vista o ganho de rigidez e a redução das deformações permanentes. No entanto, as camadas cimentadas são bastante suscetíveis à ocorrência de fissuras e trincas ocasionadas principalmente pela retração provocada pela cura do cimento. Atualmente existem diversas formas de minimizar à retração e a incorporação de fibras à mistura é uma delas. Nessa pesquisa pretende-se avaliar critérios de dosagem de BGTC com adições de microfibras de vidro e de polipropileno que minimizem a retração em camadas cimentadas e proporcionem maior vida útil à estrutura. O programa experimental para desenvolvimento da pesquisa englobou quatro fases e 112 ensaios. A fase um envolveu ensaios de caracterização física dos materiais (índice de forma, equivalente de areia, abrasão “Los Angeles”, durabilidade, análise granulométrica, massa específica e absorção), além da composição granulométrica, ensaios de compactação e determinação da umidade ótima das misturas. As três últimas fases consistiram em misturas de BGTC dosadas com teores de 3% e 5% de cimento CPII-F 32 e dois teores de microfibras (0,5% e 1,5%) de vidro e de polipropileno, compactadas na energia Proctor Modificada e na umidade ótima. Foram moldados corpos-de-prova de referência, sem adições de microfibra para cada ensaio realizado nas três últimas fases. Na fase dois foram realizados ensaios mecânicos de Retração, num total de 22, realizados por meio da combinação da norma da ABNT NBR 16834/2020 e DNIT 053/2004-ME, até os 28 dias com cura úmida e mais 28 dias com cura seca. Na fase três foram realizados ensaios mecânicos complementares de resistência (Resistência à Compressão Simples, Resistência à Tração Indireta e Resistência à Tração na Flexão), num total de 20, 30 e 20 ensaios respectivamente, aos 7 dias de cura. Já na fase quatro foram realizados os ensaios mecânicos de rigidez (Módulo Dinâmico, Módulo de Elasticidade e Módulo de Resiliência), 20 ensaios, aos 7 dias de cura. Os resultados obtidos da fase três para os ensaios de RCS e RTI demonstraram melhor desempenho para as misturas com microfibras de vidro, tanto para os ensaios de RCS quanto para RTI, com ganhos de até 9% para RCS e 19% para RTI. Já as perdas para os mesmos ensaios foram de até 16% para RCS e 23% para RTI, no entanto, ainda apresentaram resultados superiores aos mínimos especificados em norma. Após análise completa dos resultados, se poderá concluir qual das misturas apresentará melhor desempenho no combate à retração, além das outras propriedades mecânicas avaliadas. Espera-se obter resultados promissores e que minimizem o fenômeno de retração nas camadas cimentadas do tipo BGTC, de modo que possa ser usada com maior eficiência nos pavimentos com alto volume de tráfego.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1654177 - FERNANDO SILVA ALBUQUERQUE
Interno - 1060725 - GUILHERME BRAVO DE OLIVEIRA ALMEIDA
Externo à Instituição - ADRIANO ELÍSIO DE FIGUEIRÊDO LOPES LUCENA

Notícia cadastrada em: 22/09/2022 14:07
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2022 - UFRN - bemtevi1.bemtevi1 v3.5.16 -r18160-36a7f68df5