Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: MONICA RALINE REIS DE JESUS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MONICA RALINE REIS DE JESUS
DATA: 30/06/2020
HORA: 09:00
LOCAL: Remoto conforme regras de distanciamento
TÍTULO: Energia metabolizável para codornas europeias na fase de 28 a 42 dias de idade
PALAVRAS-CHAVES: Avicultura, coturnicultura, exigência nutricional, qualidade da carne, parâmetros sanguíneos.
PÁGINAS: 29
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Zootecnia
SUBÁREA: Produção Animal
RESUMO:

A energia metabolizável se destaca por afetar o desempenho produtivo e a qualidade de carcaça das aves; além de interferir nos custos das dietas. Assim, objetivou-se determinar a exigência de energia metabolizável (EM) para codornas durante o período de 28 a 42 dias de idade. Foram utilizadas 420 codornas europeias (Coturnix coturnix coturnix), distribuídas em delineamento inteiramente casualizado, dentro de cinco tratamentos, sete repetições e 12 aves por unidade experimental. Os tratamentos consistiram em 2.950, 3.000, 3.050, 3.100 e 3.150 kcal/kg de EM na ração. Não houve diferenças (P>0,05) em relação ao peso e o ganho de peso das aves; bem como para o peso em jejum, do coração, fígado e da moela. Contudo, o consumo de ração e a conversão alimentar apresentaram efeito quadrático (P=0,05), estimando a exigência em 3.011,9 e 3.018,2 kcal de EM/kg de ração, respectivamente. Os pesos absolutos e relativos das vísceras apresentaram efeito linear (P<0,01) e o peso relativo do fígado efeito quadrático (P<0,01), estimando em 2.950 e 3058,1 kcal de EM/kg de ração, respectivamente. O peso e o rendimento de carcaça e de perna, o pH no post mortem e após 24 horas, as perdas de líquidos, bem como a cor “L” e “A” não foram influenciados (P>0,05) pela energia da dieta. Entretanto, houve efeito linear decrescente (P<0,04) para o peso e o rendimento do peito das aves, estimando a necessidade energética em 2.950 kcal de EM/kg de ração. A cor “B” apresentou efeito linear crescente e a textura da carne decrescente (P<0,01), estimando em necessidade energética em 2.950 e 3.150 kcal de EM/kg de ração, respectivamente. A composição corporal das codornas e os valores séricos de triglicerídeos, colesterol, lipoproteína de muito baixa densidade e de proteínas totais não foram influenciados (P>0,05) pelos níveis de EM. Contudo, os níveis séricos de lipoproteína de alta densidade aumentaram linearmente (P<0,01), enquanto que a lipoproteína de baixa densidade diminuiu (P<0,01), estimando a necessidade energética em 3.150 kcal de EM/kg de ração para ambos os parâmetros. Conclui-se que a exigência de energia metabolizável para codornas europeias na fase de 28 a 42 dias de idade é de 3.018 kcal de EM/kg de ração.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1996023 - GREGORIO MURILO DE OLIVEIRA JUNIOR
Externo ao Programa - 2019850 - PAULA GOMES RODRIGUES
Externo ao Programa - 1412570 - VITTOR TUZZI ZANCANELA
Notícia cadastrada em: 25/06/2020 17:05
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - fragata3.fragata3 v3.5.16 -r11771-472c34c50e