Notícias

Banca de DEFESA: JOÃO EDUARDO CONCEIÇÃO MELO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JOÃO EDUARDO CONCEIÇÃO MELO
DATA: 27/02/2020
HORA: 14:00
LOCAL: Didática VII; Sala 201
TÍTULO: INTERFERÊNCIA DA IDADE NA PROGRESSÃO DE PARKINSONISMO INDUZIDO POR RESERPINA EM RATOS.
PALAVRAS-CHAVES: Dopamina; Doença de Parkinson; Modelos animais; Envelhecimento.
PÁGINAS: 78
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Fisiologia
RESUMO:

A Doença de Parkinson (DP) é a segunda doença neurodegenerativa mais prevalente no mundo, sendo mais comum na população idosa. Estudos em modelos animais têm contribuído para a compreensão da fisiopatologia da dessa doença. Apesar da DP estar relacionada ao envelhecimento, os modelos animais utilizados para as pesquisas científicas para investigar a progressividade da doença são animais jovens. Nesse sentido, o objetivo do estudo foi avaliar o efeito da idade no modelo de parkinsonismo induzido por reserpina (RES) em ratos. Ratos machos, com idade de 6-8 (adulto) ou 18-24 (idoso) meses, foram divididos em 6 grupos: controle-idoso (CI) (n=7), reserpina-idoso (RI) (n=6), reserpina-idosa abstinência (RI-ABS) (n=6) controle-adulto (CA) (n=7), reserpina-adulto (RA) (n=6) e reserpina-adulto abstinência (RA-ABS) (n=6). Os animais receberam 15 injeções de RES (0,1 mg/kg) ou veículo em dias alternados, ao longo do experimento, foram submetidos a testes comportamentais: 1- teste de catalepsia, a cada 48 horas e 2- atividade geral no campo aberto, 24 horas após a 2 injeção e avaliação do peso, a cada 4 dias. No 30° dia após início do experimento, metade dos animais dos grupos RI e RA foram aleatoriamente selecionados e mortos, enquanto os animais restantes foram sacrificados no dia 60 (animais abstinência) e passaram pelos mesmos procedimentos citados. Nesse período a administração de RES foi suspensa. Os cérebros de todos os animais foram submetidos a Imunohistoquímica para tirosina hidroxilase (TH) na substancia negra parte compacta (SNpc), estriado dorsal (STR) e área tegumentar ventral (ATV). Os animais RES apresentaram maior tempo na barra, no teste de catalepsia do dia 18 (p=0,0010) ao dia 42 (p=0,0048) para os animais RA comparados ao CA e do dia 12 (p=0,0051) ao dia 46 (p=0,0050) para os animais RI. Animais RI também apresentaram maior tempo de catalepsia comparado aos animais RA entre os dias 12 (p=0,0399) e o dia 36 (p=0,0154). A RES induziu perda de peso quando comparados a seus controles, para o grupo RA a diferença surgiu no dia 12 (p12=0,0249) e permaneceu até o dia 48 (p48=0,0316), para o grupo RI a diferença surgiu no dia 16 (p16=0,0365) e permaneceu até o final do experimento (p60=0,0416). No campo aberto não foi observado efeito da RES sobre os parâmetros avaliados. Animais dos grupos RA e RI apresentaram diminuição da marcação para TH na SNpc (p=0,0009 e p=0,0032, respectivamente) e STR (p=0,0026 e p=0,0043, respectivamente) quando comparados a seus respectivos controles. Na ATV, apenas os animais RA apresentaram diminuição da marcação para TH quando comparados ao CA (p=0,0166). A diminuição de TH não foi reversível na SNpc (p=0,0161) e STR (p=0,0086) para os animais do grupo RI. Desta forma, o estudo possibilitou verificar o efeito deletério da RES em animais idosos, observados no comportamento de catalepsia, no peso dos animais e na imunohistoquímica para TH em áreas motoras.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1763997 - JOSE RONALDO DOS SANTOS
Externo ao Programa - 1316604 - LUIS FELIPE SOUZA DA SILVA
Interno - 1694364 - SANDRA LAUTON SANTOS
Notícia cadastrada em: 14/02/2020 14:44
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - bemtevi1.bemtevi1 v3.5.16 -r11747-970edecc06