Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: FELIPE CALASANS DE SOUZA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: FELIPE CALASANS DE SOUZA
DATA: 21/08/2020
HORA: 10:00
LOCAL: remoto
TÍTULO: RECONHECIMENTO DAS ESTRATÉGIAS DE GESTÃO DE MATÉRIAS-PRIMAS LÍTICAS NA CAMADA 2 DO SÍTIO ARQUEOLÓGICO PORTO DAS REDES III, SANTO AMARO DAS BROTAS, SERGIPE, BRASIL
PALAVRAS-CHAVES: Tecnologia Lítica, Gestão de Matérias-Primas Líticas, Nordeste do Brasil
PÁGINAS: 149
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Arqueologia
SUBÁREA: Arqueologia Pré-Histórica
RESUMO:

Os estudos de tecnologia lítica no nordeste do Brasil tem recebido grande deferência ao longo das últimas décadas. Apesar da utilização destes estudos se basearem em conceitos, mormente sob o auspício da cadeia operatória, considerada como instrumento metodológico enriquecedor no exame dos processos de lascamento, cujo objetivo é o entendimento global dos objetos técnicos, desde o recolhimento da matéria-prima até o seu abandono, poucos são aqueles que vão além da produção dos instrumentos líticos. O aprovisionamento de matérias-primas é considerado com fator necessário e primário para o conceito, mas pouco praticado e inter-relacionado. Sabe-se, porém, que a temática do aprovisionamento está muito mais atrelada a ciências geológicas do que a arqueologia, o que muitas vezes os arqueólogos se sentem desencorajados em propô-lo como objeto de pesquisa. Todavia, a interdisciplinaridade é necessária se o objetivo é o conhecimento das sociedades humanas pré-históricas! Muito por isso o presente trabalho tem por objetivo reconhecer quais as estratégias de gestão de matérias-primas líticas, com base no processo de produção lítica – aprovisionamento de matérias-primas e a transformação das mesmas em instrumentos –, realizada pela unidade populacional que habitava no Sítio Arqueológico Porto das Redes III, através da materialidade social existente na camada 2 do referido assentamento. A fim de conseguir tal intento objetiva-se seguir etapas consideradas necessárias, a saber: análise preliminar dos implementos líticos arqueológicos; consultas bibliográficas; prospecções georqueológicas no território; aprofundamento das análises dos implementos líticos arqueológicos e geológicos, a contar com o auxílio técnico científico do Laboratório de Geologia e Geo Engenharia (PROGEOLOGIA) da Universidade Federal de Sergipe.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1680228 - PAULO JOBIM DE CAMPOS MELLO
Interno - 606.073.393-06 - ANTOINE LOURDEAU
Externo à Instituição - NEIDE BARROCA FACCIO
Notícia cadastrada em: 18/08/2020 16:16
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - fragata2.fragata2 v3.5.16 -r12712-85cc87cea5