Notícias

Banca de DEFESA: CLESIVAN PEREIRA DOS SANTOS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: CLESIVAN PEREIRA DOS SANTOS
DATA: 10/02/2014
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório da POSGRAP
TÍTULO: "Estudos químico em função da idade da planta e molecular em LippiasidoidesScham. eL.gracilisSchauer."
PALAVRAS-CHAVES: espécies medicinais; óleos essenciais; teor; marcadores AFLP; microssatélites; diversidade genética.
PÁGINAS: 50
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Agronomia
RESUMO:

Lippiasidoides eLippiagracilis sãoespécies medicinais que apresentam acentuada relevância farmacológica e econômica, devido à forte atividade antimicrobiana, larvicida, inseticida, carrapaticida, fungicida e antiinflamatória conferida ao seu óleo essencial. Estas espécies são endêmicas do semi-árido nordestino, região que sofre intensa devastação de seus ecossistemas, pondo tais espécies em risco de extinção. No Horto de Plantas Medicinais da Universidade Federal de Sergipe estão sendo conservados um Banco Ativo de Germoplasma (BAG) representado por doze acessos de L. sidoides e sete de L. gracilis, no entanto, carece de estudo químico e molecular, objetivo deste trabalho. Para a extração de óleo essencial, folhas foram coletadas, secas em estufa a 40oC por cinco dias sendo o óleo extraído porhidrodestilação. A colheita foi realizada em plantas com dois e oito anos de idade para L. sidoides e com um e quatro anos de idade para L. gracilis. As análises foram realizadas em um Cromatográfico Gasoso acoplado a um Espectrômetro de Massas e a um Detector de Ionização por Chamas (CG/EM-DIC). Para a extração do DNA, folhas jovens foram liofilizadas e o DNA extraído pelo método descrito por Doyle e Doyle (1990). Para acessar a variabilidade genética do Banco Ativo de Germoplasma foram utilizadas 12 combinações de primers AFLP (EcoRI/MseI). Além disso, um conjunto de 20 primers SSR desenvolvido para L. alba foi otimizado e testado quanto à sua transferabilidade em L. sidoides e L. gracilis. L. sidoides apresentou variação significativa entre acessos dentro de cada idade. Com dois anos de idade, o acesso LSID105 apresentou o maior teor de óleo essencial (7,40%), enquanto com oito anos, obteve-se do acesso LSID102 (6,52%). Entre idades, as plantas dos acessos LSID002, LSID004 e LSID105 sofreram a maior variação no teor de óleo essencial variando de 6,40-4,17%, 7,40-5,18% e 5,60-3,58% com 2 e 8 anos de idade, respectivamente. Todos os acessos apresentaram o timol como composto majoritário, exceto para o acesso LSID104 que apresentou o carvacrol para ambas as idades. O acesso LSID105 sofreu a maior redução no teor de timol em função da idade (77,39-62,60%), enquanto o acesso LSID102 teve aumento no teor de timol com oito 8 anos de idade (56,65-68,80%). O acesso LSID104 sofreu aumento no teor de carvacrol (55,39-72,39%) com oito anos de idade. Para L. gracilis, o acesso LGRA202 obteve o maior teor de óleo essencial (4,66%), sendo o menor teor registrado para o acesso LGRA107 (2,35%) com quatro anos de idade. Entre idades, verificou-se teores de óleo essencial superior nas plantas com quatro anos de idade. O acesso LGRA202 triplicou o teor passando de 1,52% com 1 ano para 4,66% com quatro anos de idade. Nas duas idades avaliadas, todos os acessos apresentaram o carvacrolcomo composto majoritário, exceto para o acesso LSID106 que apresentou o timol. O acesso LGRA202 sofreu a maior redução no teor de carvacrol passando de 47,29% com um ano para 34,29% verificado nas plantas com quatro anos de idade. Os acessos mais divergentes,quimicamente, no germoplasma de L. sidoides e L. gracilis foram LSID104 e LGRA106, respectivamente. Os marcadores AFLP geraram um total de 789 marcas. Os locos acessados apresentaram índice de diversidade de Shannon moderado (I = 0,42) para ambas as espécies, indicando que os acessos conservados possuem nível moderado de diversidade genética.Doze locosmicrossatéilites apresentaram amplicons e novelocos polimórficos para cada espécie. Um total de 24 alelos para L. sidoides e 23 alelos para L. gracilisfoi identificado, com uma média de 2,4 e 2,3 alelos por loco. As análises de estrutura genética permitiram identificar três grupos distintos com ambos os marcadores, sendo dois deles representativos de L. sidoides. O Banco Ativo de Germoplasma possui diversidade genética intermediária para tais L. sidoides e L. gracilis. Os marcadores AFLP e SSR apresentaram alta correlação e seus agrupamentos foram correspondentes, permitindo uma melhor descriminação dos acessos, destacando-se a importância de manter e conservar o BAG. O estudo realizado fornece informações para o gerenciamento de estratégias de conservação e futuro melhoramento genético destas espécies.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2241349 - ARIE FITZGERALD BLANK
Externo à Instituição - MARIA IMACULADA ZUCCHI
Interno - 2483844 - RENATA SILVA MANN
Notícia cadastrada em: 20/01/2014 11:20
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - fragata3.fragata3 v3.5.16 -r10668-754907a47