A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de DEFESA: FERNANDO CESAR DE OLIVEIRA TORRES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: FERNANDO CESAR DE OLIVEIRA TORRES
DATA: 31/08/2022
HORA: 17:00
LOCAL: Sala Virtual do Google Meet. Link: https://meet.google.com/ihx-nzub-jge
TÍTULO: SIMULAÇÃO DA SECAGEM CONVECTIVA DE FRUTOS DE AÇAÍ EM CAMADA FINA UTILIZANDO MODELOS ISOTÉRMICOS E NÃO ISOTÉRMICOS
PALAVRAS-CHAVES: Transferência de Calor e Massa, Coeficiente de Difusão, Modelo a Parâmetros Concentrados, Modelo a Parâmetros Concentrados.
PÁGINAS: 55
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia Química
SUBÁREA: Operações Industriais e Equipamentos para Engenharia Química
ESPECIALIDADE: Operações de Separação e Mistura
RESUMO:

O açaí (Euterpe Oleracea Mart.) é rico em polifenóis, principalmente antocianinas, por isso o consumo frequente de açaí em conjunto com uma alimentação balanceada pode trazer diversos benefícios à saúde, como prevenir o envelhecimento precoce e fortalecer o sistema imunológico. Para a conservação de suas características físico-químicas, desde a colheita até sua utilização como matéria prima na indústria, se faz necessário a adoção de técnicas de beneficiamento, como a secagem, que tem a finalidade de reduzir o teor de umidade do fruto a um valor abaixo de 10% b.u., a fim de assegurar estabilidade microbiológica, e físico-química. No entanto, para uma maior eficiência da secagem convectiva se faz necessário o entendimento dos fenômenos de transferência de calor e massa. Para tanto, a aplicação de modelos matemáticos para simular o processo é de fundamental importância. Logo, neste trabalho foi investigada a simulação da secagem de frutos de açaí em camada fina a partir de um modelo isotérmico e de um modelo não isotérmico. Para isso, foi utilizado o software MatLab para a implementação dos algoritmos computacionais para a simulação referente a cada modelo. A validação dos perfis simulados de umidade e de temperatura ocorreu através do confronto com dados experimentais, obtidos na faixa de temperatura de 40 a 70oC e velocidade de 1 m/s. O modelo não isotérmico mostrou -se adequado para descrever a cinética do processo de secagem, em termos dos perfis de umidade, de temperatura da partícula e da taxa de secagem, apresentando concordância com os dados experimentais, apresentando altos valores de coeficiente de determinação e baixos valores de desvio padrão e erro relativo médio. Para a temperatura de 343 K o modelo não isotérmico obteve um R 2 = 0,9876, RMSE = 0,01850, DRM = 2,7027.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1452214 - MANOEL MARCELO DO PRADO
Interno - 6426189 - ANTONIO SANTOS SILVA
Externo ao Programa - 1708289 - LUANDA GIMENO MARQUES

Notícia cadastrada em: 30/08/2022 18:16
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2022 - UFRN - ema2.ema2 v3.5.16 -r18160-36a7f68df5