A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de DEFESA: SHEILA SILVA DE OLIVEIRA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: SHEILA SILVA DE OLIVEIRA
DATA: 27/02/2020
HORA: 14:00
LOCAL: sala de aula do PEQ
TÍTULO: Perfil do bio-óleo obtido a partir de diferentes composições de biomassa de Chlorella vulgaris
PALAVRAS-CHAVES: Chlorella vulgaris, estresse nutricional, composição celular, pirólise, perfil de bio-óleo
PÁGINAS: 100
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia Química
SUBÁREA: Processos Industriais de Engenharia Química
ESPECIALIDADE: Processos Bioquímicos
RESUMO:

A busca pela produção de combustíveis cada vez mais sustentáveis resgatou o interesse nas microalgas, associando-as ao processo de pirólise. Esse tipo de termoconversão consegue produzir bio-óleo a partir de componentes celulares como lipídeos, carboidratos e proteínas os quais variam na composição celular de acordo com a espécie e fatores externos como tempo de cultivo e estresse nutricional. O presente estudo objetiva a produção de células de Chlorella vulgaris com diferentes percentuais de lipídeos, carboidratos e proteínas e associar a composição da biomassa aos perfis dos bio-óleos obtidos nos processos de pirólise. Para tanto, foram considerados o tempo e o fornecimento de nitrogênio na etapa de cultivo das biomassas. As biomassas obtidas foram submetidas a pirólise em reator com temperatura de 500°C. Os perfis dos bio-óleos foram analisados utilizando GC/MS. Os diferentes cultivos resultaram em três perfis de biomassas, sendo os componentes majoritários BP com 43,69% de proteínas, BC com 44,39% de carboidratos e BL com 34,00% de lipídeos. Os bio-óleos obtidos apresentaram predominantemente hidrocarbonetos provenientes dos três biocompostos e baixos teores de nitrogenados. As vias de termodegradação proteica incluem a formação de compostos nitrogenados, compostos oxigenados e hidrocarbonetos. Os principais produtos provenientes de carboidratos são hidrocarbonetos, cetonas, ácidos carboxílicos e ésteres. Já as reações sofridas pelos lipídeos dão origem a bio-óleos ricos em ácidos graxos, cetonas, ácidos, aldeídos, oleofinas e hidrocarbonetos aromáticos. Com isso, a composição da biomassa de C. vulgaris influi diretamente no perfil do bio-óleo obtido, possibilitando o melhor direcionamento de seus componentes para as áreas de maior aplicabilidade, agregando valor tanto ao processo como ao produto.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2581604 - CRISTINA FERRAZ SILVA
Interno - 2400083 - RODOLPHO RODRIGUES FONSECA
Externo ao Programa - 2139471 - FLAVIANA CARDOSO DAMASCENO

Notícia cadastrada em: 12/02/2020 15:55
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2022 - UFRN - fragata3.fragata3 v3.5.16 -r18154-6e174eae4e