A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de DEFESA: MIRELE DOS SANTOS BISPO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MIRELE DOS SANTOS BISPO
DATA: 17/12/2019
HORA: 07:30
LOCAL: Sala de reuniões do PEQ
TÍTULO: SÍNTESE E CARACTERIZAÇÃO DE CARVÃO ATIVADO DE VAGEM DE MORINGA oleifera LAM E AVALIAÇÃO DO SEU DESEMPENHO NA REMOÇÃO DE ÓLEOS E GRAXAS
PALAVRAS-CHAVES: tratamento de água produzida; Moringa oleifera Lam; carvão ativado
PÁGINAS: 55
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia Química
SUBÁREA: Tecnologia Química
ESPECIALIDADE: Petróleo e Petroquímica
RESUMO:

O elevado volume e composição química de águas residuais oleosas produzidas a partir da indústria de extração de petróleo são um dos grandes problemas deste setor, pois o descarte inadequado de efluentes pode resultar danos ecológicos. Portanto, o tratamento dessa água é extremamente importante, com muitas técnicas distintas sendo aplicadas na indústria. Uma tecnologia muito difundida e eficaz usada no tratamento de água contaminada por compostos orgânicos é a adsorção. Neste contexto, o objetivo do presente estudo foi investigar a aplicação de três carvões ativados na remoção de óleo e graxas presentes em água produzida de petróleo. O material precursor foi a Moringa oleifera Lam e a influência de agentes ativantes como cloreto de zinco (ZnCl2), ácido fosfórico (H3PO4) e hidróxido de sódio (NaOH) foi investigada. Os adsorventes obtidos foram caracterizados através do teor de cinzas, análise elementar (CHN), microscopia eletrônica de varredura (MEV), espectroscopia de infravermelho por transformada de Fourier (FTIR) e análise termogravimétrica (TG/DTG). O estudo cinético mostrou que o equilíbrio foi alcançado em torno de 10 minutos para todos os carvões ativados. Além disso, os adsorventes foram melhor representados pelo modelo cinético de pseudo-segunda ordem. O carvão ativado com hidróxido de sódio exibiu um comportamento desfavorável à adsorção, enquanto o ativado por ácido fosfórico apresentou comportamento favorável, com capacidade de adsorção de 294,41 mg g-1 e eficiência de remoção igual a 95%. Além disso, seu equilíbrio químico foi descrito pela isoterma de Langmuir, sugerindo adsorção química. A isotérmica de Freundlich ajustou-se bem aos dados experimentais do carvão ativado com cloreto de zinco, alcançando um percentual de redução no teor de óleos e graxas de 95%. O estudo indicou um grande potencial de aplicabilidade do carvão ativado com ácido fosfórico para a remoção de óleos e graxas do efluente estudado.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 426680 - GABRIEL FRANCISCO DA SILVA
Interno - 2178474 - ROBERTO RODRIGUES DE SOUZA
Externo ao Programa - 2022042 - DANIEL PEREIRA DA SILVA
Externo ao Programa - 1869305 - JOAO PAULO LOBO DOS SANTOS

Notícia cadastrada em: 11/12/2019 13:43
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2022 - UFRN - ema1.ema1 v3.5.16 -r18160-36a7f68df5