A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de DEFESA: MARCELO DIAZ NASCIMENTO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARCELO DIAZ NASCIMENTO
DATA: 27/08/2019
HORA: 09:00
LOCAL: Sala de Seminários do PEQ
TÍTULO: Estudo experimental da fluidodinâmica em leito de jorro de misturas binárias de partículas de colmo de sorgo sacarino e grãos de sorgo como inertes
PALAVRAS-CHAVES: Biomassa, parâmetros fluidodinämicos, leito de jorro
PÁGINAS: 90
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia Química
SUBÁREA: Operações Industriais e Equipamentos para Engenharia Química
ESPECIALIDADE: Operações de Separação e Mistura
RESUMO:

Neste trabalho, a fluidodinâmica de misturas binárias de partículas de colmo e grãos de sorgo em leito de jorro foi investigada experimentalmente sob uma ampla faixa de condições operacionais. Os efeitos da carga do leito, do tamanho e umidade de partículas de colmo, da composição da mistura colmo/grão sobre os parâmetros fluidodinâmicos do leito foram examinados. Ao aumentar a carga alimentada no leito de 0,5 a 1,5 kg, as quedas de pressão máxima e de mínimo jorro aumentaram de 2425 a 6822 Pa, e de 313 a 532 Pa, respectivamente. Já a vazão de mínimo jorro (Qjm)variou de 6,44 a 14,9 m3 h-1, apresentando um aumento de 131%. Para uma carga de 1 kg e teor de umidade das partículas de colmo de 72,5%, a influência do diâmetro das partículas de biomassa sobre a vazão de mínimo jorro foi verificada somente a partir de uma fração de biomassa de 10%, mesmo assim, restrita ao aumentar o diâmetro de 2,18 a 2,58 mm, o que resultou em aumentos de até 12% na vazão de mínimo jorro. Para diâmetros de partícula de biomassa de 2,18 mm e umidade de 72,5%, verificou-se, em toda a faixa de cargas do leito investigada, aumentos de 5 a 11% em Qjm, ao se aumentara fração mássicade biomassa de 5 para 15%. O efeito da fração de biomassa na mistura torna-se mais significativo ao se reduzir a umidade inicial de 72,5 para 32,5 %b.u., provocando um aumento de até 16% em Qjm. Ao se fixar a carga do leito em 1 kg, diâmetro de partícula da biomassa em 2,18 mm e fração de biomassa em 10%, constatou-se uma redução de 20% na energia mínima requerida para manter o jorro estável ao se reduzir a umidade inicial de 72,5% para 32,5%. A análise estatística reforçou os resultados obtidos, fornecendo um indicativo das condições operacionais a serem empregadas nos processos de secagem e de combustão, pirólise ou gaseificação em leito de jorro.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1452214 - MANOEL MARCELO DO PRADO
Interno - 1708289 - LUANDA GIMENO MARQUES
Externo à Instituição - LIDJA DAHIANE MENEZES SANTOS

Notícia cadastrada em: 23/08/2019 16:32
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2022 - UFRN - ema1.ema1 v3.5.16 -r18160-36a7f68df5