A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de DEFESA: JOSÉ VALDO DA SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JOSÉ VALDO DA SILVA
DATA: 30/07/2018
HORA: 09:00
LOCAL: Sala de Apoio LTA
TÍTULO: CONTROLE DE PERDA DE CIRCULAÇÃO EM PERFURAÇÃO DE POÇOS DE PETRÓLEO UTILIZANDO MATERIAL FIBROSO DERIVADO DA Moringa Oleífera LAM
PALAVRAS-CHAVES: Fluido de perfuração; Perda de circulação; Moringa Oleífera Lam.
PÁGINAS: 100
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia Química
SUBÁREA: Operações Industriais e Equipamentos para Engenharia Química
ESPECIALIDADE: Operações de Separação e Mistura
RESUMO:

A indústria de petróleo e gás vem apresentando esforços para desenvolver tecnologias e técnicas na perfuração de poços. Diversos desafios são enfrentados pelas empresas de perfuração no Brasil, dentre estes o combater a perda de circulação em formações rochosas permeáveis, que é um cenário comum na perfuração dos poços do pré-sal brasileiro. Diante desse contexto, este artigo tem como objetivo descrever um novo aditivo para fluido base água, projetado para formar uma barreira efetiva e de baixa permeabilidade em formações permeáveis assim como caracterizar e avaliar a efetividade de materiais fibrosos derivados da Moringa Oleífera lam (MoLAM), no combate a perda de circulação em zonas permeáveis e produtoras. Inicialmente foi realizado a caracterização dos materiais estudados, tais como Análise termogravimétrica (TG), Calorimetria Exploratória Diferencial (DSC) e teoria de multicamadas (BET). Em seguida avaliou-se a invasão do fluido a base água contendo os LCMs derivados da MoLAM e sua capacidade de formação de reboco submetidos a diferentes condições operacionais, em uma coluna de acrílico a pressão de 100 psi, utilizando areia 20/40 como meio filtrante e os materiais fibrosos derivados da MoLAM, torta, caule e vagem, como meio obturante. O desempenho de cada amostra de LCM foi determinado com base na quantidade de filtrado no meio filtrante de acordo com o padrão do American Petroleum Institute (API). Os resultados obtidos mostraram que a quantidade de perda de fluido depende do LCM, concentração e distribuição de tamanho de partículas. A partir dos dados obtidos foi possível identificar que entre os três LCMs, a torta e a vagem obtiveram melhores resultados, especificamente quando utilizado a partícula de tamanho classificado como intermediário (44 µm - 194 µm), apresentando uma invasão de infiltração na rocha entre 4 e 5 cm e apresentaram os melhores resultados no controle de perda no valor de 17ppb para ambas, já o caule não obteve um desempenho positivo com esta concentração. Os testes de laboratórios mostraram que a invasão de fluido é bastante reduzida. Isso traz vários benefícios importantes, tais como, o bloqueio diferencial reduzido e os resultados de permeabilidade de retorno e, portanto, boas indicações de desempenho. Além serem uma das soluções técnicas eficazes, eles possuem as propriedades ambientais que permitem seu uso em áreas de exploração de petróleo.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 426680 - GABRIEL FRANCISCO DA SILVA
Interno - 2178474 - ROBERTO RODRIGUES DE SOUZA
Externo ao Programa - 1869305 - JOAO PAULO LOBO DOS SANTOS

Notícia cadastrada em: 19/07/2018 17:38
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2022 - UFRN - ema2.ema2 v3.5.16 -r18154-6e174eae4e