A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: PAULO CARDOZO CARVALHO DE ARAÚJO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: PAULO CARDOZO CARVALHO DE ARAÚJO
DATA: 30/01/2018
HORA: 14:00
LOCAL: Miniauditório do CCET
TÍTULO: ADSORÇÃO DE CO2 EM CARVÃO ATIVADO PRODUZIDO A PARTIR DE ENDOCARPO DO COCO (Cocos nucifera L)
PALAVRAS-CHAVES: Adsorção; carvão ativado; captura de CO2
PÁGINAS: 70
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia Química
SUBÁREA: Operações Industriais e Equipamentos para Engenharia Química
ESPECIALIDADE: Operações de Separação e Mistura
RESUMO:

Uma temática bastante consolidada no âmbito do controle da poluição industrial, volta à tona com grande enfoque na pesquisa científica mundial: a separação de dióxido de carbono de correntes gasosas, conhecida como captura e sequestro de CO2, com o objetivo de evitar o aumento da sua concentração na atmosfera terrestre, uma vez que esse poluente intensifica o efeito estufa. Nesse contexto, o uso de sistemas de captura de CO2 baseados na adsorção é foco de diversos projetos de pesquisa, todos com propósitos de conciliar a síntese de materiais adsorventes de baixo custo com o elevado desempenho na captura de dióxido de carbono. Neste trabalho, estudou-se a adsorção de CO2 pelo carvão ativado produzido a partir do endocarpo do coco (Cocos nucifera L.), o qual foi caracterizado por espectroscopia de infravermelho por transformada de Fourier (FTIR), fluorescência de raios-X (FRX), quantificação de grupos ácidos e básicos via método de Boehm, microscopia eletrônica de varredura (MEV), área específica de BET, análise termoanalítica, determinação da umidade e pH. Foram realizados ensaios de adsorção pela técnica volumétrica estática em uma coluna de leito fixo, com aquisição online de dados de pressão do sistema com precisão de 10-4 bar, nas temperaturas de 15, 24 e 35°C e pressão inicial de até 3,4 bar. A avaliação do equilíbrio de remoção do CO2 foi feita através da análise das isotermas de adsorção, tendo os dados experimentais exibido melhor ajuste ao modelo de Langmuir. O tempo necessário para atingir a saturação do adsorvente foi de 40 a 60 minutos, determinado a partir das curvas cinéticas, sendo que o modelo de pseudo-segunda ordem foi o que melhor se ajustou aos dados experimentais. O carvão ativado produzido apresentou uma boa capacidade de adsorção do CO2, o que pode estar associado à natureza da área superficial, e à presença de grupos orgânicos e inorgânicas aptos a promoverem interações químicas com o dióxido de carbono, mostrando-se inversamente proporcional ao aumento de temperatura do leito de adsorção, sendo a maior quantidade adsorvida encontrada de 76,0376 mg.g-1, a 15°C. Os resultados obtidos através dos ciclos de regeneração evidenciaram que a faixa de temperatura de regeneração, determinada a partir das análises térmicas do carvão, foi um parâmetro que comprovou a viabilidade do adsorvente produzido, o qual manteve a capacidade adsortiva após três ciclos consecutivos de adsorção/dessorção.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1542165 - JOSE JAILTON MARQUES
Interno - 1688806 - ANDRE LUIS DANTAS RAMOS
Externo ao Programa - 2400083 - RODOLPHO RODRIGUES FONSECA
Externo ao Programa - 2193695 - JEFFERSON ARLEN FREITAS

Notícia cadastrada em: 10/01/2018 09:24
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2022 - UFRN - ema3.ema3 v3.5.16 -r18154-6e174eae4e