Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: JEFERSON DA SILVA SANTOS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JEFERSON DA SILVA SANTOS
DATA: 20/12/2019
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório do Polo de Gestão
TÍTULO: Encapsulação do óleo essencial de citrus sinenis e D-limoneno em nanocarreadores lipídicos: uma estratégia para o tratamento das leishmanioses.
PALAVRAS-CHAVES: Lipídeos líquidos, Leishmania, Óleo essencial, monoterpeno , nanocarreadores, nanomedicina.
PÁGINAS: 55
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
RESUMO:

A leishmaniose faz parte do grupo de doenças tropicais negligenciadas, causada por um parasita intracelular do gênero Leishmania. Apresenta quadro clínico que varia de lesões cutâneas a infecções viscerais fatais, gerando impactos globais na saúde dos seres humanos, animais domésticos e vida selvagem. As opções atuais de tratamento para leishmaniose continuam insatisfatórias e limitadas devido ao surgimento de resistência, toxicidade e alto custo do tratamento. Portanto, é essencial a busca por alternativas ao tratamento tais como: desenvolver novos sistemas de liberação para os fármacos, dessa forma, os carreadores lipídicos nanoestruturados (CLNs) foi proposto no presente estudo como uma estratégia nanotecnológica promissora para contornar essas limitações possibilitando assim a veiculação de compostos ativos como o óleo essencial de Citrus sinensis (OECS) e seu principal constituinte D-limoneno, estes por sua vez, descritos com atividade leishmanicida. Os CLNs foram obtidos pelo método de microemulsão a quente e caracterizados através da avaliação do tamanho médio de partícula, índice de polidispersão, potencial zeta, DSC, DRX e microscopia eletrônica de transmissão (MET). A citotoxicidade em fibroblastos foi determinada pelo método colorimétrico utilizando Methyl-thiazolyl-tetrazolium – MTT. Foi avaliada a atividade leishmanicida das formas promastigotas de L. amazonensis. Através da avaliação da influência do OECS e D-limoneno na matriz lipídica foi possível sugerir que além de substâncias biologicamente ativas, tais compostos atuam como estruturante dos CLNs, pois foi observado nas análises de DSC, DRX que as matrizes lipídicas se tornaram menos estruturadas ao adicionar esses lipídeos líquidos. O formato esférico e tamanho nanométrico foi observado por MET, confirmando os valores obtidos por análise de espalhamento de luz dinâmico, sendo que os CLNs contendo OECS apresentaram menor diâmetro médio (97,91 nm). A adição de quitosana aos CLNs influenciou no tamanho médio de partícula (141,9 e 103,6 nm para os CLNs contendo D-limoneno e OECS respectivamente) e gerou um potencial zeta positivo (+45,8 e +59,0 mV), revestimento confirmando através de MET. Os CLNs proporcionaram uma viabilidade celular superior a 70% no ensaio de citotoxicidade em fiblobroblastos. A modificação da carga de superfície dos CLNs na viabilidade in vitro das formas promastigotas de L. amazonensis demonstrou uma redução significava (p<0,001) quando comparado aos CLNs sem revestimento. Sendo assim é possível concluir que os CLNs revestidos com quitosana foram sistemas eficientes, sendo sugerido como protótipo para a administração de compostos ativos pouco solúveis em água no tratamento da leishmaniose.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2337777 - ROGERIA DE SOUZA NUNES
Interno - 2445308 - ADRIANO ANTUNES DE SOUZA ARAUJO
Externo ao Programa - 2208516 - ROBERTA PEREIRA MIRANDA FERNANDES
Notícia cadastrada em: 26/11/2019 07:06
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - fragata3.fragata3 v3.5.16 -r10668-754907a47