Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: ANDERSON RIBEIRO DOS SANTOS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANDERSON RIBEIRO DOS SANTOS
DATA: 29/05/2015
HORA: 09:00
LOCAL: A definir
TÍTULO: Desenvolvimento tecnológico e avaliação biológica (in vitro) de produto seco por aspersão obtido a partir da solução extrativa de Hyptis pectinata (L.) Poit (Lamiaceae) (sambacaitá)
PALAVRAS-CHAVES: Hyptis pectinata; atividade antioxidante; atividade antimicrobiana
PÁGINAS: 60
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
RESUMO:

A espécie Hyptis pectinata L. Poit (Lamiaceae) é popularmente conhecida no nordeste brasileiro como sambacaitá ou canudinho, sendo utilizada popularmente na região de Sergipe e Alagoas, sob a forma de chá, para o tratamento de distúrbios gastrointestinais, inflamação, condições dolorosas orofaciais e cicatrização de feridas. A literatura relata para o extrato aquoso das folhas baixa toxicidade, hepatoproteção, efeito antiedematogênico, antinociceptivo e antioxidante. Paralelamente, para o desenvolvimento de um produto tecnologicamente viável, o maior obstáculo reside dificuldade da definição de critérios para avaliação da qualidade da matéria-prima vegetal e produtos derivados. Neste contexto, o presente trabalho objetiva o desenvolvimento de produto seco por nebulização a partir de uma solução extrativa padronizada de H. pectinata, bem como a avaliação da atividade antioxidante e antimicrobiana. Métodos: A solução extrativa (SEH) foi preparada por decocção das folhas de H. pectinata (L.) em uma proporção planta:solvente de 1,5% (m/v), por 15 minutos. A SEH foi seca por aspersão e o produto resultante (ESHP) quantificado por Cromatografia Líquida de Alta Eficiência acoplada a Espectrometria de Massas (CLAE/EM). Após a padronização o ESHP foi investigado em modelo de atividade antioxidante in vitro e atividade antimicrobiana in vitro.

Resultados e Discussão: O método por CLAE/EM mostrou excelente desempenho na separação dos picos observando-se excelente repetibilidade (RSD <2,0%) e precisão (rutina> 95.%). A curva padrão para rutina foi linear com coeficiente de correlação superior a 0,9992. Além da rutina, foram detectados dois outros constituintes os quais foram identificados com base em seus espectros de massa no tempo de retenção e tempos de varredura completa e em comparação com os dados da literatura disponíveis. Nas concentrações de 0,1; 1; 10 e 100 µg/mL foi observado que o ESHP inibiu a quantidade de TBARS formada, de maneira semelhante ou superior ao composto Trolox (padrão antioxidante). Além disso, o ESHP também reduziu a produção dos radicais hidroxila, assim como a produção de óxido nítrico de forma semelhante ou superior ao Controle. Os resultados do teste de difusão em disco mostraram diferença significativa quanto à sensibilidade dos micro-organismos frente ao ESHP (p<0,05). A Concentração Inibitória Mínima (CIM) do ESHP (312 µg/ mL) apresentou o melhor desempenho para inibir o crescimento das cepas Gram-positivas. De acordo com os dados levantados por este estudo, H. pectinata apresentou propriedade antioxidante in vitro por diferentes mecanismos e atividade antibacteriana para cepas Gram-positivas, podendo tornar-se alternativa terapêutica tanto para o uso popular quanto para a indústria farmacêutica.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 1698148 - ENILTON APARECIDO CAMARGO
Presidente - 1334092 - FRANCILENE AMARAL DA SILVA
Interno - 2030649 - MAIRIM RUSSO SERAFINI
Notícia cadastrada em: 11/05/2015 16:18
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - bemtevi1.bemtevi1 v3.5.16 -r10787-147c949b3