Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: CARLA FRANCISCA DOS SANTOS CRUZ

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: CARLA FRANCISCA DOS SANTOS CRUZ
DATA: 19/12/2014
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório DFA
TÍTULO: Tradução e adaptação transcultural do instrumento de avaliação de competências do farmacêutico “the global competency framework (GbCF”) para o português do Brasil
PALAVRAS-CHAVES: Educação Farmacêutica, Competência Clínica, Avaliação
PÁGINAS: 75
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
RESUMO:

Resumo: Com a crescente necessidade de preparar os estudantes de Farmácia para a prática clínica na comunidade e assegurar a qualidade da atenção, a avaliação passou a ter um papel fundamental na graduação. No entanto, ainda há poucos instrumentos validados de avaliação de competências clínicas do farmacêutico e dos componentes essenciais para a orientação efetiva ao paciente. Diante do exposto, o objetivo do presente trabalho é realizar a tradução e adaptação transcultural do instrumento de avaliação de competências do farmacêutico “The global competency framework (GbCF”) para o português do brasil. Para tanto, foi realizada uma revisão sistemática para investigar como estão sendo avaliadas as competências Clinicas do Farmacêutico. A busca de artigos foi realizada nas seguintes bases de dados: Scopus, Lilacs, Eric e PubMed. As palavras-chaves foram determinados pelos autores: “Clinical competence”, “Pharmaceutical Care” “Pharmaceutical Education”. A pesquisa bibliográfica identificou 1.782 artigos. Após o processo de exclusão, 51 estudos preencheram os critérios de inclusão. Apenas 12 (23,52%) dos estudos apresentaram o conceito de competência adotado. Um total de 30 estudos (58,83%) estavam focados em competências clínicas gerais enquanto que os demais estavam relacionados à competências clínicas especificas. Destes, 14 estudos (27,45%) empregaram o exame clínico objetivo estruturado (OSCE) como metodologia de avaliação de competências clínicas. Os instrumentos utilizados nos estudos variaram muito com apenas sete estudos (13,72%), usando o mesmo instrumento de avaliação, o (GLF) e 15 (31,37%) estudos desenvolveu sua própria ferramenta de avaliação de acordo com as necessidades locais. Essa revisão concluiu que há necessidade de instrumentos validados para avaliação de competências, de forma a garantir que as competências dos farmacêuticos sejam aplicáveis, transferíveis, acessíveis e transparentes globalmente. Ademais, o processo de tradução transcultural do instrumento GbCF foi iniciado com as etapas de tradução e retrotradução. A adaptação do mesmo, para o Brasil foi realizada com a obtenção de um instrumento voltado exclusivamente para avaliação de competências clínicas, a partir do comitê de Juízes “A”, formados por experts desta temática. As versões geradas serão avaliadas quanto às equivalências semântica e idiomática pelo comitê de juízes “B” e quanto as equivalências cultural e conceitual pelo comitê de juízes “C”, ambos formados por experts desta temática. Em seguida, será realizado o pré-teste com 40 estudantes de Farmácia.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1315121 - DIVALDO PEREIRA DE LYRA JUNIOR
Externo ao Programa - 1695058 - MARCO ANTONIO PRADO NUNES
Interno - 1694328 - WELLINGTON BARROS DA SILVA
Notícia cadastrada em: 19/11/2014 15:32
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - bemtevi1.bemtevi1 v3.5.16 -r10803-399c5c35c