A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de DEFESA: JÉSSYCA ALVES DA SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JÉSSYCA ALVES DA SILVA
DATA: 28/09/2022
HORA: 08:30
LOCAL: Laboratório de Flavor (LAF)
TÍTULO: OBTENÇÃO E APLICAÇÃO DE COBERTURAS COMESTÍVEIS INCORPORADAS COM EXTRATO DO RESÍDUO DE ACEROLA NA CONSERVAÇÃO DE PERAS D’ANJOU
PALAVRAS-CHAVES: Resíduo. Compostos bioativos. Embalagem. Frutas. Controle de qualidade.
PÁGINAS: 90
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Ciência e Tecnologia de Alimentos
RESUMO:

A acerola (Malpighia emarginata) é fonte de carotenoides, fenólicos, flavonoides e antocianinas, fitoquímicos que proporcionam uma atividade antioxidante, tendo sua comercialização mais voltada para a produção de polpas congeladas e sucos em pó. Os resíduos gerados durante a cadeia de produção (cascas, sementes, bagaços e folhas), possuem grandes quantidades de compostos bioativos e nutrientes que podem ser aplicados nas indústrias de alimentos, cosmética e farmacêutica. Uma alternativa promissora tem sido a aplicação de extratos de resíduos agroindustriais em formulações de coberturas comestíveis destinadas a conservação de alimentos. Neste sentido, este estudo objetivou a obtenção de formulações de coberturas comestíveis contendo extratos do resíduo do suco de acerola, para posterior aplicação na conservação de peras. Os extratos foram obtidos com água destilada e diferentes concentrações (40, 50, 50, 70 e 80%) de soluções aquosas de etanol, metanol e analisados quanto aos teores de fenólicos totais, flavonoides totais e atividade antioxidante pelos métodos ABTS, DPPH e FRAP. Também obtidos extratos do resíduo in natura. O extrato em etanol 80% da farinha do resíduo demonstrou maior potencial antioxidante e foi incorporado às formulações de coberturas comestíveis para posterior revestimento de peras d’Anjou. As formulações foram elaborados contendo 1,5% de fécula de mandioca, 1% de quitosana, com e sem adição de 10 e 20% de extrato e formulações contendo 1,5% de fécula de mandioca e 10 ou 20% de extrato. As peras foram revestidas por imersão,armazenadas por 12 dias à 25°C. e avaliadas quanto a cor, % de perda de peso, pH e acidez, sólidos solúveis, firmeza e contagem de fungos. Todas as coberturas foram eficientes no controle de perda de peso, firmeza dos frutos e teor de sólidos solúveis em comparação as peras não revestidas. As formulações contendo somente fécula de mandioca e extrato (10 ou 20%) demonstraram menor perda de peso. No entanto, menor teor de sólidos solúveis foi obtido nas peras revestidas com fécula de mandioca, quitosana e 10% de extrato. Também peras revestidas com formulações contendo fécula de mandioca, quitosana e extrato demonstraram maior firmeza durante a estocagem. Os valores de pH e acidez se mantiveram constantes. Com relação a análise microbiológica, todos os revestimentos apresentaram influência no controle de fungos desde o dia 6, sendo as formulações contendofécula de mandioca, quitosana e extrato mais eficientes entre os tratamentos. A adição do extrato contendocompostos antioxidantes às coberturas contendo fécula de mandioca e quitosana melhorou o desempenho das mesmas na conservação de peras d’Anjou durante 12 dias de armazenamento à 25°C.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2505573 - LUCIANA CRISTINA LINS DE AQUINO SANTANA
Interno - 1786979 - MARIA APARECIDA AZEVEDO PEREIRA DA SILVA
Externo ao Programa - 1460010 - MARCELO AUGUSTO GUTIERREZ CARNELOSSI

Notícia cadastrada em: 14/09/2022 09:18
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2022 - UFRN - ema2.ema2 v3.5.16 -r18160-36a7f68df5