A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de DEFESA: DANIELLE JESUS DE CARVALHO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: DANIELLE JESUS DE CARVALHO
DATA: 28/09/2022
HORA: 14:00
LOCAL: Laboratório de Flavor (LAF)
TÍTULO: OBTENÇÃO DE EXTRATOS BIOATIVOS DE CASCA DE JATOBÁ (HYMENAEA SP) FERMENTADA E NÃO FERMENTADA PARA APLICAÇÃO NA CONSERVAÇÃO DE CARNE BOVINA
PALAVRAS-CHAVES: resíduo, fruta, fermentação, compostos bioativos
PÁGINAS: 55
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Ciência e Tecnologia de Alimentos
RESUMO:

Jatobá é um fruto que apresenta elevado teor de compostos fenólicos e vem sendo utilizado pela população para o tratamento de doenças relacionadas ao estresse oxidativo. Este trabalho objetivou obter extratos bioativos a partir da farinha da casca de jatobá fermentada (EF) e não fermentada (ENF) para posterior aplicação na conservação de carne bovina. A casca do jatobá foi triturada e esterilizada a 121ºC por 15 min. A fermentação foi realizada com temperatura de incubação de 30 ou 40ºC, umidade inicial da farinha 50 ou 80% e suspensão de esporos (concentrações entre 1,0 e 4,0 × 107/g de sólido). Os extratos foram obtidos com solução aquosa de etanol a 80% e foram avaliados quanto ao teores de fenólicos totais e flavonoides totais e atividade antioxidante pelos métodos ABTS, DPPH e FRAP. Os extratos com maior potencial bioativo foram aplicados para a conservação de carne bovina moída durante a estocagem refrigerada por 14 dias, onde foram avaliados pH, cor, oxidação lipídica, umidade, contagem de bactérias aeróbias mesófilas, bactérias psicotróficas, bolores e leveduras. O ENF demonstrou maior teor de fenólicos totais (866,65 mg EAG/100 g de farinha) e maior atividade antioxidante (pelos métodos ABTS, DPPH e FRAP, 89,86, 212,76 e 170,55 μmol Trolox/g de farinha, respectivamente). Já o extrato da farinha com umidade inicial de 80% fermentada à 30ºC por 120h demonstrou maior teor de flavonoides totais (384,83 mg QCE/100 g de farinha). Estes extratos foram aplicados na conservação da carne e obteve-se estabilidade do pH e da cor, baixa oxidação lipídica e menor crescimento de microrganismos, após 14 dias de experimentação. O extrato bioativo da farinha da casca de jatobá fermentada e não fermentada demonstrou potencial para ser utilizado como aditivo natural na conservação da carne bovina moída.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2505573 - LUCIANA CRISTINA LINS DE AQUINO SANTANA
Interno - 3146747 - MARIA TEREZINHA SANTOS LEITE NETA
Externo ao Programa - 2934651 - PAULA RIBEIRO BUARQUE

Notícia cadastrada em: 09/09/2022 17:04
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2022 - UFRN - ema1.ema1 v3.5.16 -r18160-36a7f68df5