Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: DOUGLAS VIEIRA GÓIS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: DOUGLAS VIEIRA GÓIS
DATA: 30/11/2017
HORA: 10:00
LOCAL: AUDITÓRIO DA PÓS - GRADUAÇÃO - DIDÁTICA II.
TÍTULO: DERIVAÇÕES ANTROPOGÊNICAS E CENÁRIOS DE DESERTIFICAÇÃO NO SEMIÁRIDO SERGIPANO
PALAVRAS-CHAVES: Degradação ambiental, Cenários de desertificação, Susceptibilidade, Derivações Antropogências.
PÁGINAS: 116
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Geografia
RESUMO:

As regiões áridas e semiáridas do globo possuem peculiaridades geoecológicas, emespecial a variabilidade pluviométrica, que dificultam o desenvolvimento da agricultura.Tal condição, aliada ao quadro histórico de exploração excessiva dos recursos naturais,atrelado às atividades predatórias exercidas sobre o quadro geoambiental frágil desseespaço dá origem ao processo de degradação ambiental em grande intensidade,denominado desertificação. O processo de desertificação consiste na degradação dasterras em áreas áridas, semiáridas e subúmidas secas, advinda de vários fatores,incluindo as variações climáticas e as derivações antropogênicas, resultando emimpactos negativos tanto para os domínios ambientais, como para a população por elaafetada. No Brasil, esse fenômeno ocorre predominantemente na região Nordeste. Deacordo com o Programa de Ação Estadual de Combate a Desertificação (PAE-SERGIPE), no estado de Sergipe uma área ao Noroeste do estado apresenta alto risco dedesertificação, e uma porção ao Sudoeste que apresenta risco moderado aodesencadeamento do processo. Contudo, tal constatação baseia-se em estudosprojetados para grandes escalas, ancorando-se, sobretudo em dados secundários que nãoconotam as particularidades da área de estudo, resultando assim resultadosgeneralizantes. Diante da problemática da desertificação na área de estudo, levanta-se àhipótese que os municípios do semiárido sergipano, Canindé de São Francisco àNoroeste e Poço Verde à Sudoeste, possuem diferentes vetores, tanto geoambientaiscomo antropogênicos, que configuram distintos cenários de avanço dadegradação/desertificação. Nesse sentido, a presente pesquisa objetiva realizar umaanálise integrada dos componentes naturais e sociais do semiárido sergipano, e assim,avaliar os principais vetores e em que medida o aumento das derivações antropogênicasconfigurará cenários de avanço das áreas degradadas/desertificadas. Para alcançar talintento, ancorado na abordagem sistêmica em Geografia e os pressupostos dageoecologia das paisagens, serão utilizados múltiplos procedimentos metodológicos, asaber: revisão bibliográfica; pesquisa documental; elaboração e análise de documentoscartográficos, a partir de técnicas de sensoriamento remoto e geoprocessamento; alémde trabalhos de campo para análise in loco dos indicadores de desertificação propostos.Assim, serão analisados os cenários: recomendado, exploratório perspectiva de usosustentável e exploratório perspectiva de uso insustentável. Ademais, busca-se apontarpossíveis alternativas de desenvolvimento local, onde se concilie a utilização dosrecursos com a capacidade de resiliência dos sistemas ambientais semiáridos.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - FELIPPE PESSOA DE MELO
Externo à Instituição - MARCO TÚLIO MENDONÇA DINIZ
Presidente - 279481 - ROSEMERI MELO E SOUZA
Notícia cadastrada em: 13/11/2017 16:28
SIGAA | Núcleo de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2017 - UFRN - canario.cpd.ufs.br.canario1 v3.5.16 -r3401-0d71fb070