Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: MANUELLA DE ARAGAO PIRES

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MANUELLA DE ARAGAO PIRES
DATA: 10/12/2020
HORA: 14:00
LOCAL: A DEFINIR
TÍTULO: GÊNERO E SEXUALIDADE NOS CURRÍCULOS DE FORMAÇÃO EM PEDAGOGIA NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE
PALAVRAS-CHAVES: Currículo; Pedagogia; Docência; Gênero; Sexualidade.
PÁGINAS: 175
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Educação
RESUMO:

Nos últimos anos, a forte influência de movimentos conservadores na construção das políticas públicas em educação tem gerado polêmicas quanto ao que compete à escola e à família na abordagem desses assuntos. Esse quadro se reflete nas políticas curriculares de formação de professores, as quais mediante jogo de forças, ora apresentam avanços com a inserção desse debate, ora retrocessos. Essa abordagem por parte dos cursos de licenciatura em pedagogia vislumbraria uma importante contribuição para a desnaturalização e problematização acerca da homofobia, transfobia, misoginia e sexismo que marcam a sociedade, uma vez que na formação do/a educador/a tem-se oportunidade de refletir sobre crenças, valores e discursos heterocisnormativos. Sabendo-se que currículo é território em disputa, produz sujeitos e é também por eles produzido, essa pesquisa se propõe a analisar como os cursos de Pedagogia da Universidade Federal de Sergipe têm construído suas propostas curriculares no tocante às questões de gênero e sexualidade; quais os lugares gênero e sexualidade ocupam; qual a/o pedagoga/o se pretende formar nestes currículos quando se trata de gênero e sexu-alidade e para qual escola se quer formar. Para tanto, utiliza-se de abordagem qualitativa, sob perspectiva pós-estruturalista, com inspiração da análise do discurso foucaultiana. Como instrumentos metodológicos, adota-se a análise documental dos currículos e processos de reformulação curricular dos dois cursos de Pedagogia da UFS, o do Campus de São Cristóvão e o do Campus de Itabaiana, e entrevista semiestruturada com docentes e membros que compõem o Núcleo Docente Estruturante (NDE). A partir das análises, percebe-se que a inserção das discussões acerca das temáticas pesquisadas no PPC de Pedagogia do campus de São Cristóvão é recente e ocorreu mediante exigência da Resolução CNE/CP nº 2/2015. Seu currículo tem base numa perspectiva crítica de educação com uma concepção de sujeito fixo e a/o a/o pedagoga/o é vista/o como agente para a transformação social, perspectiva que consideramos não atender sozinha à complexidade da contemporaneidade, sobretudo em relação a gênero e sexualidade. O curso de Pedagogia do campus Itabaiana, discute a inserção de gênero e sexualidade em seu currículo antes de ela ser uma obrigatoriedade instituída por uma diretriz curricular nacional. Neste campus, a proposta de reformulação, modificou a perspectiva do PPC para uma vertente que consideramos mais próxima de uma inspiração pós-crítica, compreendendo o sujeito como construção histórico e cultural, o currículo como produtor de subjetividades e permeado por relações de poder e as discussões sobre gênero e sexualidade passam a ser contempladas de forma significativa, demonstrando disposição em ampliar a problematização e compreensão da relação entre a educação e a complexidade social.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2046405 - ALFRANCIO FERREIRA DIAS
Externo à Instituição - GREGORY DA SILVA BALTHAZAR
Presidente - 2624229 - LIVIA DE REZENDE CARDOSO
Notícia cadastrada em: 25/11/2020 01:38
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2021 - UFRN - fragata2.fragata2 v3.5.16 -r13869-3ae4986fd4