Notícias

Banca de DEFESA: WENES RAMOS DA SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: WENES RAMOS DA SILVA
DATA: 27/07/2021
HORA: 14:00
LOCAL: videoconferência
TÍTULO: Avaliação do emprego de pirólise como etapa de processo de economia circular na valorização de resíduo de grãos defeituosos de café do processamento com fluidos pressurizados.
PALAVRAS-CHAVES: Café. Pirólise. Bio-óleo. Biomassa. Biocarvão. Cafeína.
PÁGINAS: 113
GRANDE ÁREA: Ciências Exatas e da Terra
ÁREA: Química
SUBÁREA: Química Analítica
RESUMO:

Neste trabalho foi proposto o uso da conversão térmica para o reaproveitamento de biomassas residuais de grãos defeituosos de café (GDC). O potencial de reaproveitamento das biomassas residuais pré-processadas com propano (GDC-PP) e com CO2+propano (GDC-PCP) em diferentes proporções foi realizado através de experimentos de pirólise em microescala a 500 °C. As biomassas, in natura e pré-processadas, foram caracterizadas por análise elementar, imediata e FTIR. As biomassas que tiveram maior teor de óleo extraído pelo pré-processamento apresentaram redução do teor de carbono, bem como, o pré-processamento em geral, atribuiu maior teor de umidade às biomassas residuais que aquele encontrado na GDC in natura. Os espectros de FTIR mostraram que os pré-tratamentos não alteraram os grupos funcionais químicos das biomassas residuais. Os experimentos de pirólise revelaram que as biomassas com menor teor de óleo residual, ou seja, aquelas em que o pré-processamento para a extração de óleo apresentou maior rendimento, apresentaram uma redução da fração líquida total e um aumento nos rendimentos de biocarvão e gás de pirólise. As biomassas em que os rendimentos de óleo extraído foram maiores (Prop 3, Prop 7, CO2+Prop 10 e CO2+Prop 12), resultaram em rendimentos da fração líquida de pirólise entre 52,5 a 54,1%, de biocarvão entre 26,3 a 29,0% e de gás de pirólise entre 18,0 a 19,5%. Usando a biomassa in natura como referência, esta apresentou um rendimento de 59,4% de fração líquida, 23,6% de biocarvão e 17,0% de gás de pirólise. Em geral, as frações orgânicas das fases líquidas não apresentaram diferenças na composição química por GC/MS, apenas alterações nas concentrações relativas das espécies presentes. As classes que apresentaram maiores variações nas concentrações foram dos compostos fenólicos e ácidos carboxílicos, com áreas relativas variando de 19,7 a 43,6% e de 44,8 a 9,0%, respectivamente. As caracterizações das frações líquidas por HRMS mostraram que a composição molecular não foi alterada pelo fato das biomassas terem passado pelos pré-processamentos, contudo, estes afetaram diretamente os rendimentos dos produtos de pirólise.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1759327 - ALBERTO WISNIEWSKI JUNIOR
Interno - 1685300 - MARCELO DA ROSA ALEXANDRE
Externo à Instituição - VÂNYA MÁRCIA DUARTE PASA
Notícia cadastrada em: 22/07/2021 15:30
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2021 - UFRN - fragata3.fragata3 v3.5.16 -r16088-62c448d53e