Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: GÉSSYCA CAVALCANTE DE MELO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: GÉSSYCA CAVALCANTE DE MELO
DATA: 19/12/2019
HORA: 08:00
LOCAL: Centro de Pesquisas Biomédicas/HU sala 27
TÍTULO: Incidência, tempo de vida e envelhecimento por HIV/Aids: a influência de aspectos espaciais, sociais, individuais e clínicos
PALAVRAS-CHAVES: Análise de sobrevida. Análise espacial. HIV. Síndrome da fragilidade. Envelhecimento. Vulnerabilidade social.
PÁGINAS: 88
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Enfermagem
RESUMO:

Introdução: A epidemia do HIV ainda é um problema de saúde pública, especialmente por sua rápida disseminação em espaços geográficos, possibilidade de complicações metabólicas devido à sua cronicidade e pela redução da expectativa de vida de indivíduos que não recebem tratamento oportuno. Objetivos: 1) Analisar o padrão espacial do índice de detecção do HIV/Aids em Alagoas e sua associação com fatores socioeconômicos regionais; 2) Analisar o tempo de vida de indivíduos que residem na capital e no interior do estado e sua associação com fatores pessoais e sociais; 3) Analisar a associação entre carga viral (CV), LT-CD4+ e exposição ao antirretroviral (ARV) com o fenótipo de fragilidade (FF) em indivíduos soropositivos. Métodos: 1) Estudo ecológico; as unidades de análise foram os municípios. Foram incluídos os casos diagnosticados entre 2007 a 2016. A taxa de detecção foi suavizada pelo método bayesiano local e empregou-se o índice de Moran para análise de dependência espacial através do software Terraview. Mapas temáticos foram construídos pelo software Quantum Gis. Correlação de Spearman e modelo de regressão simples comparou as taxas com indicadores socioeconômicos regionais. 2) Estudo de coorte retrospectivo realizado com indivíduos diagnosticados entre 2007 a 2013, observados até 2017. Os casos foram estratificados pela evolução (vivo/óbito), sendo utilizado o teste qui-quadrado de Pearson para associação do desfecho com variáveis qualitativas. Foi utilizado o método de Kaplan-Meier para análise da curva de sobrevivência e testes de log rank, Breslow e Tarone ware para comparação do tempo de vida entre os indivíduos de acordo com a localização da residência (capital/ interior). 3) Revisão sistemática e metanálise realizada em seis bases de dados com os termos “HIV”, “Aids” e “fragilidade.” Foi considerado o fenótipo proposto por Fried para o desfecho. Nove estudos foram incluídos na análise. Foi utilizado odds ratio como medida da associação; modelos de efeitos aleatórios calcularam estimativas resumidas. Resultados: 1) Foram notificados 5454 casos no Estado. A taxa de detecção média foi de 17,5/100.000 habitantes. A estimativa bayesiana suavizou áreas e discriminou uma heterogeneidade com mais municípios apresentando taxas elevadas e áreas de transição epidemiológica. A análise de Moran mostrou dependência espacial entre os municípios (p=0,01). Houve associação entre a taxa de desemprego e o coeficiente de detecção (p=0,002). 2) Dos 2732 casos analisados, 28,2% evoluíram para óbito. O tempo médio de vida do grupo da capital foi maior e apresentou risco relativo de aumento da sobrevida (RR 1,21, IC 95% 1,05-1,4, p = 0,008), assim como aqueles que viajavam por ≤ 70 Km para o serviço (p = 0,042). 3) Dados de 7699 indivíduos foram analisados. Houve associação entre o FF com LT-CD4 <350 (OR 2,68, IC 95% 1,68–4,62, I²=46%), CV detectável (OR 1,67, IC 95% 1,34-2,08, I²=0%) e ARV contendo inibidor de protease (OR 2,21, IC 95% 1,26-3,89, I=0%). Conclusões: A infecção pelo HIV disseminou-se de forma heterogênea em Alagoas; a centralização dos serviços de saúde pode ser fator influenciador da menor sobrevida dos indivíduos que residem a longas distâncias; fatores clínicos podem ser alvos de prevenção da fragilidade entre pessoas que envelhecem com HIV.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 2030768 - ALLAN DANTAS DOS SANTOS
Interno - 1695058 - MARCO ANTONIO PRADO NUNES
Externo à Instituição - Renata Karina Reis
Notícia cadastrada em: 06/12/2019 11:27
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - bemtevi1.bemtevi1 v3.5.16 -r9131-e6c29a99d