A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de DEFESA: EDELZIO ALVES COSTA JUNIOR

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: EDELZIO ALVES COSTA JUNIOR
DATA: 20/07/2022
HORA: 09:00
LOCAL: SALA RUTE
TÍTULO: ANÁLISE DO CUSTO DE OPORTUNIDADE DAS SUSPENSÕES CIRÚRGICAS SOB O OLHAR DA INTELIGÊNCIA DO NEGÓCIO
PALAVRAS-CHAVES: 1. Cirurgia; 2. Custo. 3.Business Intelligence
PÁGINAS: 88
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Saúde Coletiva
RESUMO:

O desafio deste trabalho foi apresentar alternativas para se manter a sustentabilidade financeira de contratos de prestação de serviços com preços administrados, baseados na tabela de procedimentos, órteses, próteses e materiais especiais (SIGTAP), num cenário de variação do custo médico-hospitalar. objetivo é contribuir para o aperfeiçoamento de ferramenta de análise do custo das cirurgias suspensas, no âmbito de um Hospital Universitário, no período de 2015 a 2020, num total de 10.388 cirurgias suspensas que foram categorizadas por sexo, idade, porte, motivos e especialidade. metodologia consiste em um estudo de natureza exploratória-descritivo com uma abordagem hipotético-dedutivo, longitudinal e quase-experimental que visa observar os fenômenos ocorridos num momento determinado do tempo por meio de uma amostra representativa de 6 anos e sete meses, que se utiliza de um campo de investigação delimitado pelas cirurgias eletivas suspensas de caráter ambulatorial e hospitalar, e extraídas do sistema corporativo customizado de gestão de cirurgias – SIGEC. Inclui-se nos dados coletados os insumos, serviços de manutenção e as despesas condomínio como água, energia e telefonia, preferencialmente os que foram alimentados no sistema de apuração e gestão de custo do SUS – APURASUS, sistema de gestão do almoxarifado – GÊNUS e sistema integrado de administração financeira do governo federal – SIAFI. E, exclui-se da extração os produtos de saúde, medicamentos, matérias laboratoriais e as órteses, próteses e materiais especiais cadastrados no GÊNUS, por estarem diretamente relacionados com o ato de realização da cirurgia. Portanto, procurou-se evidenciar nas observações financeiras uma tendência sistemática de perdas que poderiam ser evitadas se fosse aplicados ferramentas de diagnóstico e controle. Também foi possível, pelas análises de regressão, utilizando-se de uma equação de tendências, prever e completar os dados anuais incompletos. Salienta-se, também, a conformidade dos dados registrados no SIGEC que correspondeu a 80,28%, propiciando assim, a análise gerencial demonstrada em gráficos e relatórios, apresentados em painel de dashboard, após o tratamento realizado por uma ferramenta de business intelligence. Resultados mostraram com as inferências estatísticas realizadas que o preditor idade foi insignificante para interferir na variável custo total ajustado, evidenciado também pelo produto gerencial desenvolvido por meio da ferramenta business intelligence da microsolft Power BI Desktop, Versão: 2.100.1401.0 64-bit (dezembro de 2021), e apresentado em forma de painel dashboard. Nele ainda constam as informações sobre o custo das cirurgias suspensas, que a maior perda de faturamento ocorreu no ano de 2018, em especialidades cirúrgicas como colecistectomia videolaparoscopia, bloqueio, tireoidectomia total e gastroduodenopancreatectomia, e, também nos motivos de suspensão de remarcações e condições clínicas desfavoráveis; que o maior custo unitário medidos em minutos ocorreu entre os dados que não foi possível identificar o seu porte cirúrgico, correspondendo a R$ 25,52; e, sem considerar o tempo de duração, as cirurgias suspensas de porte médio representaram cerca de 32,25% do custo total, e que os custos evitáveis ocorreram por problemas operacionais. Conclusões. Pela ferramenta de business intelligence, 71% dos custos de suspensão cirúrgica são evitáveis, e, como sugestão, este trabalho apresenta como proposta de solução, um plano de ação sobre os fluxos e processos do circuito cirúrgico.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 426722 - ANGELA MARIA DA SILVA
Interno - 2333728 - FLAVIA JANOLIO COSTACURTA PINTO DA SILVA
Externo à Instituição - ANA PAULA LEMOS VASCONCELOS

Notícia cadastrada em: 14/07/2022 13:17
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2022 - UFRN - ema1.ema1 v3.5.16 -r18160-36a7f68df5