A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: JULIANA VILA NOVA DE OLIVEIRA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JULIANA VILA NOVA DE OLIVEIRA
DATA: 13/09/2022
HORA: 09:00
LOCAL: Google Meet
TÍTULO: A EMANCIPAÇÃO ATRAVÉS DA ARTE URBANA: O PAPEL DAS MULHERES ARTISTAS E AS OFICINAS DE GRAFFITI COMO PRÁTICA PEDAGÓGICA.
PALAVRAS-CHAVES: Graffiti; Ensino-aprendizagem; Emancipação; Culturas Híbridas.
PÁGINAS: 74
GRANDE ÁREA: Lingüística, Letras e Artes
ÁREA: Artes
RESUMO:

Tomando como ponto de partida a noção de “culturas híbridas”, estabelecida por Néstor Canclini (2003), esta dissertação entende o graffiti e o pixo como manifestações estéticas que atravessam fronteiras, promovendo formas de interação social e de comunicação feitas à margem das instituições, as quais reproduzem os traços de uma sociedade desigual. O objetivo principal da pesquisa é estudar os aspectos emancipadores que envolvem a prática do graffiti e do pixo como uma nova forma de ensino-aprendizagem, contribuindo assim para o empoderamento dos agentes sociais, como no caso das mulheres, seja na vida urbana ou no ambiente escolar, uma vez que a escola também traz as marcas da exclusão e tende a favorecer os que dispõe de capital cultural. Trata-se de pesquisa qualitativa, que lança mão dos seguintes instrumentos metodológicos para coleta de dados: registros fílmico e fotográfico, questionários semiestruturados e entrevistas. Além disso, a dissertação dialoga com a perspectiva da educação de Paulo Freire, dentre outros, bem como da assim chamada Artografia, ou seja, articula o fazer artístico e a promoção de saberes de modo libertador e integral, uma vez que participo de processos interativos em diferentes contextos, seja como artista de rua, seja como educadora. Nesse sentido, a artista se nutre da educadora e vice-versa. A pesquisa se justifica por procurar trazer um olhar de cunho etnográfico, diferenciando-se de demais pesquisas sobre o assunto, estando a dissertação assim dividida: na primeira seção abordo as bases teóricas relacionadas ao graffiti e ao pixo enquanto culturas híbridas que buscam e promovem emancipação e empoderamento; na segunda seção, desenvolvo o tema da Arte urbana a partir da visão das mulheres e o papel delas na construção da arte urbana em Aracaju; na terceira seção, irei apresentar a investigação sobre o papel emancipador das oficinas de graffiti.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - CELIA MARIA ANTONACCI RAMOS
Interno - 1683953 - MAICYRA TELES LEAO E SILVA
Presidente - 2313427 - MARJORIE GARRIDO SEVERO
Interno - 1623728 - NEILA DOURADO GONCALVES MACIEL

Notícia cadastrada em: 31/08/2022 08:49
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2022 - UFRN - ema3.ema3 v3.5.16 -r18154-6e174eae4e