A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: ANDRÉ LUIZ SANTOS VALENÇA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANDRÉ LUIZ SANTOS VALENÇA
DATA: 05/09/2022
HORA: 09:00
LOCAL: Sala de Vídeo Conferência - RENORBIO-SE
TÍTULO: Tensões Culturais: o silenciamento das culturas populares no espaço escolar
PALAVRAS-CHAVES: Educação; Cultura Popular; Juventude, Silenciamento.
PÁGINAS: 99
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Educação
SUBÁREA: Tópicos Específicos de Educação
RESUMO:

Traçar e, por conseguinte, conhecer o perfil dos alunos do Centro de Excelência Governador Djenal Tavares de Queiroz, possibilita o entendimento sobre as dimensões socioculturais. Desta forma, o objetivo desta pesquisa gira em torno de reflexões sobre as tensões culturais existentes no ambiente escolar que decorrem no silenciamento das culturas populares locais e, sobretudo, na produção e fruição das práticas artísticas. Entender essas culturas veladas deverá viabilizar a inclusão de abordagens de práticas pedagógicas, que aproximem a escola do compromisso de representar o outro e suas diversas interfaces culturais. Isso com o intuito de reduzir o controle social, implantado nas diversas instituições sociais que, em sua estrutura, possuem o desígnio de padronizar comportamentos. Ademais, é interessante pensar sobre a articulação dos saberes construídos nos pedaços de culturas populares com a cultura juvenil, dentro das normativas e processos educativos, tendo como principais questionamentos se os procedimentos pedagógicos garantem as multiplicidades dessas culturas e se o aluno consegue se perceber dentro das abordagens educacionais. O estudo embasa-se em autores como Bourdieu (2007), Chaui (2017), Cuche (1999) e Magnani (1998). Metodologicamente, os percursos são pensados a partir do método estudo de caso, estruturado nas ideias de Yen (2001), de cunho qualitativo, documental e bibliográfico, baseados em Gil (2008). A fase de coleta de dados fundamenta-se em Lakatos e Marconi (2003) e Minayo (2000). Na fase de análise de dados, em Bardin (2011).


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1280717 - MARCELO ALVES BRAZIL
Interno - 1623728 - NEILA DOURADO GONCALVES MACIEL
Interno - 1528756 - FLÁVIA LOPES PACHECO
Externo à Instituição - SILVIA MICHELE LOPES MACEDO

Notícia cadastrada em: 09/08/2022 13:34
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2022 - UFRN - fragata3.fragata3 v3.5.16 -r18154-6e174eae4e