A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de DEFESA: MARIA TAIRES DOS SANTOS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARIA TAIRES DOS SANTOS
DATA: 17/05/2022
HORA: 09:00
LOCAL: Plataforma Virtual - Google meet
TÍTULO: Entre Josefas, rezas e rodas: Saberes e Práticas de Cuidado em Saúde e o Empoderamento da Mulher Quilombola
PALAVRAS-CHAVES: Mulher quilombola; Práxis do cuidado; Saúde; Empoderamento.
PÁGINAS: 220
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Multidisciplinar
RESUMO:

As mulheres quilombolas possuem um importante papel na manutenção das tradições culturais dos seus territórios. Em Sergipe, Dona Zefa da Guia e Dona Josefa do Sítio Alto são as guardiãs dos saberes tradicionais de cuidados em saúde, reconhecidas também pelo importante papel que desempenham na organização política, social e cultural das suas comunidades. Entre rezas, danças, cantigas, plantas medicinais, realização de partos, conservação de sementes crioulas, e outras práticas e saberes sedimentados em valores civilizatórios afro-brasileiros, entre eles a ancestralidade, elas têm promovido um importante processo de empoderamento individual e coletivo das suas comunidades. Saberes e práticas que sobrevivem mesmo em meio à hegemonia do paradigma biomédico, o qual obedece fortemente a lógica imposta pelo sistema econômico capitalista de produção. O presente trabalho tem como objetivo analisar como os saberes tradicionais de cuidado em saúde empoderam a mulher quilombola. Através do método de pesquisa em história oral de vida, abordagem qualitativa e análise de dados a partir da antropologia interpretativa, realizamos a pesquisa com Dona Zefa da Guia e Dona Josefa do Sítio Alto. Concluímos que os saberes e práticas tradicionais de cuidado em saúde são conhecimentos concebidos e articulados pelas Josefas e constituem-se como meios de reafirmação da identidade cultural da Serra da Guia e do Sítio Alto. Eles estabelecem condições de resistência política e cultural para a promoção da cura, do bem-estar e saúde do povo dessas comunidades. Esses saberes e práticas do cuidado em saúde consistem de ação e reflexão sistematizada, a qual denominamos de práxis do cuidado em saúde quilombola, e se mostra capaz de fomentar processos coletivos de organização. A práxis do cuidado em saúde quilombola de Dona Zefa da Guia e Dona Josefa do Sítio Alto está fundamentada na ancestralidade, espiritualidade, na relação harmoniosa com o meio ambiente, na força transformadora do amor, e que em conjunto, de maneira articulada, se define como ferramenta fundamental para a conscientização crítica no processo de empoderamento de ambas, bem como das suas respectivas comunidades.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 881.142.605-72 - ALEXANDRA GOUVEA DUMAS
Externo à Instituição - CLARICE SANTOS MOTA
Interno - 2247903 - RAPHAELA SCHIASSI HERNANDES
Presidente - 1922531 - ROBERTO DOS SANTOS LACERDA

Notícia cadastrada em: 03/05/2022 14:33
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2022 - UFRN - dragao2.dragao2 v3.5.16 -r17718-4d8e4e57be