A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de DEFESA: ALBERTO FONTES DÓRIA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ALBERTO FONTES DÓRIA
DATA: 24/02/2023
HORA: 09:00
LOCAL: Online
TÍTULO: Avaliação do nerol sobre promastigotas e macrófagos infectados com amastigotas de Leishmania amazonensis
PALAVRAS-CHAVES: Leishmaniose; nerol; alternativa terapêutica
PÁGINAS: 57
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Multidisciplinar
RESUMO:

A leishmaniose está entre as doenças negligenciadas mais importantes do mundo. Trata-se de umaafecção parasitária transmitida pela fêmea de um vetor denominado de flebotomíneo. A transmissão dadoença ocorre durante o repasto sanguíneo da fêmea desse vetor, que deposita formas infectantes nohospedeiro vertebrado e desencadeia assim a infecção. A depender da resposta imunológica e do statusnutricional e sanitário do indivíduo, e da espécie incriminada na infecção, a doença pode desencadear desdeapresentações cutâneas localizadas até a alterações viscerais mais significativamente graves, que quando nãotratadas tornam-se fatais. Os tratamentos utilizados como de primeira escolha, como o Glucantime ® e oEstibogluconato de sódio, e os tratamentos de segunda escolha, como a Anfotericina B, mostram-se commuitos efeitos adversos, tempo de tratamento longo, além do surgimento de parasitos resistentes às drogas.A procura por novos compostos terapêuticos com potencial leishmanicida e que possuam menos efeitoscolaterais tem guiado as pesquisas mais recentes. Com isso, nosso estudo direcionou esforços para alternativade tratamento com metabólito secundário de produto de origem vegetal, utilizando derivado de óleo essencialchamado nerol, um monoterpeno muito empregado em perfumarias e já com aplicabilidades biológicasreconhecidas, a citar como antifúngico, ansiolítico, cardioprotetor e protozoaricida. Para avaliação da açãoleishmanicida, foram testadas diferentes concentrações do nerol (de 3,25 μg/mL a 100 μg/mL) em culturasde promastigotas (2 x 106
parasitos/ml) colocadas em microplaca de 96 poços, com as diluições feitas emquadruplicata. Após a incubação das promastigotas, a atividade leishmanicida da droga foi avaliada atravésdo método colorimétrico Resazurina. Já a potencial modulação da infecção de diferentes concentrações denerol (12,5 μg/mL a 400 μg/mL) foi realizada em culturas de macrófagos peritoneais murinos infectados comamastigotas de Leishmania amazonensis, colocadas em placa de 24 poços, pelo período de 24 horas, e tendocomo controle positivo o Glucantime ®. O último fator a ser analisado foi a citotoxidade da droga em célulasde mamífero, com macrófagos peritoneais colocados em placa de 96 poços (2 x 104 céulas / poço) com aviabilidade celular determinada pelo método colorimétrico de MTT, objetivando mensurar a segurança dadroga. O nerol demonstrou um excelente potencial leishmanicida em formas flageladas (promastigotas), com redução dose-dependente na viabilidade dessas promastigotas, tendo a partir da concentração de 25 μg/mL apresentado uma redução de mais de 65% de da viabilidade em relação ao grupo sem tratamento, além de ter sido capaz de reduzir a taxa de infecção em todas as concentrações testadas em no mínimo 46% se comparado ao controle negativo, com viabilidade celular moderada, reduzindo a carga parasitária em todas as concentrações de nerol quando comparada ao controle sem tratamento e ao controle positivo com Glucantime ® , apresentando dessa forma resultados biologicamente interessantes, abrindo espaço para novas pesquisas sobre os mecanismos envolvidos na citotoxicidade do nerol, afim de aperfeiçoa-lo em seu uso terapêutico.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1199629 - CARLA MARIA LINS DE VASCONCELOS
Externo à Instituição - PAULA CRISTINA DE SOUZA SOUTO
Presidente - 1647105 - WAGNER WELBER ARRAIS DA SILVA

Notícia cadastrada em: 16/02/2023 16:33
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2024 - UFRN - bigua2.bigua2 v3.5.16 -r19279-bcba364a3c