A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de DEFESA: DIEGO DE ANDRADE MENDONÇA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: DIEGO DE ANDRADE MENDONÇA
DATA: 22/02/2024
HORA: 09:00
LOCAL: CPPGI
TÍTULO: Esterco bovino como agente dispersor de plantas daninhas.
PALAVRAS-CHAVES: Plantas infestantes; dispersão de sementes; banco de sementes; endozoocoria.
PÁGINAS: 43
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Multidisciplinar
RESUMO:

Plantas daninhas geram substanciais prejuízos econômicos à agricultura e àpecuária. Diante disso, o objetivo do presente trabalho foi avaliar a influência de diferentessistemas de manejo do gado na contamição do esterco por espécies daninhas. Para tanto,foram coletadas amostras esterco de animais confinados em curral (Tratamento 1 – CC), empastagem tradicional (Tratamento 2 – PT) e em pastagem mista (Tratamento 3 – PM). Essasamostras foram misturadas a areia autoclavada e dispostas em bandejas. A avaliação dobanco de sementes foi realizada a cada 15 dias durante 105 dias. Com os dados foramcalculados para cada espécie a densidade, a frequência e o valor de importância. Tambémforam estimadas a diversidade e a equabilidade, e realizadas análises comparativas (teste t,similaridade, dissimilaridade e ANOSIM). Ao todo, foram amostradas 507 plantaspertencentes a 26 espécies, 17 gêneros e nove famílias. Para o CC foram contabilizados 173indivíduos e 12 espécies; para o PT, 180 indivíduos e 22 espécies e; para o PM foram 154indivíduos e 14 espécies. Sete espécies foram compartilhadas entre os três tratamentos, duasforam observadas apenas no CC, sete apenas no PT e duas apenas no PM. A estruturação dobanco de sementes variou de acordo com a origem do esterco, contudo as espécies commaior valor de importância foram as mesmas. A diversidade de plantas daninhas foi menorno esterco oriundo de animais confinados em curral. Os resultados obtidos indicam elevadariqueza de plantas daninhas nos estercos avaliados e que ela variou entre os tratamentos,assim como a composição, estrutura e diversidade de espécies.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - EMANNUELLA HAYANNA ALVES DE LIRA DURAND
Presidente - 1715088 - JULIANO RICARDO FABRICANTE
Externo à Instituição - SUENILDO JÓSEMO COSTA OLIVEIRA

Notícia cadastrada em: 08/02/2024 13:27
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2024 - UFRN - bigua3.bigua3 v3.5.16 -r19110-7eaa891a10