A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de DEFESA: JENNIFER AZEVÊDO BARRETO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JENNIFER AZEVÊDO BARRETO
DATA: 19/06/2024
HORA: 14:30
LOCAL: https://meet.google.com/yyg-ixqy-ijx
TÍTULO: A INFLUÊNCIA DO DISCURSO DO SEMANÁRIO O SEXO FEMININO (1873) NA CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE E IMAGINÁRIO DA MULHER NO SÉCULO XIX
PALAVRAS-CHAVES: Análise de Discurso; Identidade; Imprensa feminina; Ideologia; Mulher
PÁGINAS: 70
GRANDE ÁREA: Lingüística, Letras e Artes
ÁREA: Lingüística
SUBÁREA: Teoria e Análise Lingüística
RESUMO:

Esta dissertação apresenta uma análise discursiva dos discursos proferidos no semanário O Sexo Feminino (1873), abordando o impacto na construção da identidade e do imaginário da mulher na sociedade do século XIX. A identidade, o imaginário e o discurso sobre a mulher ganharam novos modelos com o surgimento de ideologias que confrontam o que é imposto por uma sociedade patriarcal e machista. Os discursos escritos nas imprensas femininas provocaram um rompimento com os padrões tradicionais da época, caracterizando-se como acontecimento histórico e acontecimento discursivo. O semanário O Sexo Feminino era escrito por mulheres e, nas edições, as escritoras defendiam a educação e a formação da identidade feminina com pressupostos ideológicos contrários ao patriarcalismo. Neste contexto, novas ideologias tornaram-se materializadas nos discursos da imprensa feminina, revelando transformações e acontecimentos históricos sobre a mulher. Nas edições, as mulheres tinham o intuito de educar jovens e adultas sobre política, educação, casamento, profissões, casa, entre outras áreas, em busca da libertação do molde conservador Este trabalho é fundamentado na Análise de Discurso da vertente francesa, em específico Pêcheux, com a finalidade de compreender a influência do discurso das 5 (cinco) primeiras edições do semanário O Sexo Feminino de 1873, na construção das representações das mulheres, bem como os sentidos sobre o casamento e a luta pelos direitos. O procedimento metodológico utilizado para esta pesquisa foi de caráter qualitativo. Para a realização da análise da corpora, o projeto é alicerçado nos conceitos da Análise de Discurso trabalhados em Gadet e Hak (1993), Orlandi (2002), Indursky (2011), Gregolin (2007), Tfouni e Tfouni (2014) e Tfouni e Grigoletto (2020). E sobre a história da mulher na sociedade, as afirmativas de Federici (2017, 2018). Os resultados preliminares sinalizam que os discursos da imprensa feminina têm grande influência, tendo em vista que é através do discurso que as identidades e formações sociais são formadas, adaptadas ou reconstruídas.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1305011 - FABIO ELIAS VERDIANI TFOUNI
Interno - 2865742 - MARCIA REGINA CURADO PEREIRA MARIANO
Externo ao Programa - 1625620 - JOSE RICARDO CARVALHO DA SILVA

Notícia cadastrada em: 10/05/2024 15:13
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2024 - UFRN - bigua2.bigua2 v3.5.16 -r19295-ad7fbbb3d7